Lorenzo diz que terminar no 14º lugar e menos de um minuto atrás dos líderes na Honda Repsol em Silverstone foi um choque inesperado, pois estava à espera de ser último.

O pentacampeão mundial voltou à ação neste final de semana, depois de dois meses a convalescer de uma fratura de vértebras sofrida num acidente em Assen.

Lutando com dores nas costas e procurando evitar o risco de uma nova queda a todo o custo para não se arriscar a mais lesões, Lorenzo reconheceu que sempre esperou estar na parte de trás do pelotão, pois estava cerca de três segundos mais lento do que os pilotos da frente nos treinos e na corrida de Silverstone.

“Honestamente eu esperava terminar em último, mas sempre estive à frente do Abraham ou do Syahrin, que foi muito mais rápido do que eu durante todo o fim de semana”, disse Lorenzo. “No final, tentei ser muito suave com o acelerador tentando salvar o pneu, porque sabia que eu tinha um intermédio e a maioria dos pilotos estavam em pneus duros.”

“O pneu traseiro degradou muito nas últimas voltas, foi por isso que o Syahrin me conseguiu ultrapassar e assumir mais uma posição, depois de me seguir toda a corrida. E também, sinceramente, comecei a ter muitas dores nas costas, por isso tive que reduzir o ritmo um pouco. ”