MotoGP: Caso Ducati resolvido amanhã

Tribunal de Apelação da FIM reúne-se em Genebra

É já amanhã que o Tribunal de Apelação da Federação Internacional de Motociclismo vai estar reunido na cidade suíça de Genebra para decidir a legalidade ou ilegalidade do ‘spoiler’ traseiro utilizado nas Ducati de Andrea Dovizioso, Jack Miller e Danilo Petrucci durante o Grande Prémio do Qatar, ronda que abriu a temporada de 2019.

Tudo porque Honda, Suzuki, Aprilia e KTM, após o fim da corrida de Losail, dirigiram-se ao gabinete da Direção de Corrida e apresentaram um protesto formal contra o novo ‘spoiler’ inferior da Desmosedeci GP19, localizado na zona inferior da GP19 e mesmo à frente da roda traseira da moto. Uma solução que foi utilizada nas Desmosedici de Andrea Dovizioso, Danilo Petrucci e Jack Miller, este piloto da Pramac Racing, mas também aos comandos de uma GP19.

Os construtores rivais, à excepção da Yamaha que já utilizou uma solução aerodinâmica semelhante no passado recente, alegaram que com esta nova peça a Ducati não estaria a cumprir com o regulamento técnico do MotoGP, nomeadamente no que diz respeito à utilização de peças aerodinâmicas que devem fazer parte das carenagens da moto e que devem estar fixas ao quadro da moto e não a outros elementos, como é o caso (‘spoiler’ está fixo ao braço oscilante).

Depois da Ducati ter sido ouvida pela Direcção de Corrida e o Painel de Comissários da Federação Internacional de Motociclismo em MotoGP, o protesto foi arquivado. No entanto os queixosos apelaram desta decisão e tudo deverá ficara decidido amanhã no Tribunal de Apelação da FIM.

Até lá o triunfo o segundo triunfo consecutivo de Andrea Dovizioso em Losail é provisório.