MotoGP: 5 pontos a reter dos testes de Sepang

Conclusões de três dias de trabalho

Chegaram hoje ao fim os testes oficiais de pré-temporada do MotoGP no circuito malaio de Sepang, exercício que foi a primeira aparição, no novo ano, em pista das motos e equipas na preparação da nova época.

Após três intensivos dias de trabalho deixamos aqui cinco conclusões que, no nosso entender, ficaram após a passagem pela Malásia:

KTM oficiais longe da frente

Apesar de Pol Espargaró ter sido 10º no primeiro dia e Johann Zarco 11º no segundo dia de trabalho, hoje quando a malha apertou e os tempos baixaram significativamente as motos oficiais de Mattighofen afundaram-se na classificação geral. Muito trabalho terão os técnicos e pilotos da marca laranja para tornar a RC16 competitiva de forma consistente, sendo que à espreita está já Miguel Oliveira. O português, estreante em MotoGP, terminou o dia de hoje em cima de Espargaró e Zarco e também ele aos comandos de uma RC16, mas no caso da Tech 3.

Marc Márquez disse presente

Apesar de ter sido, no passado mês de dezembro, operado ao ombro esquerdo, o piloto espanhol apresentou-se em Sepang e logo no primeiro dia de trabalho, apesar de não estar a 100% em termos físicos, mostrou quem é o campeão do mundo ao ser o mais veloz. É verdade que esteve a meio gás, nos primeiros dois dias esteve em ‘regime de part-time’, mas emana no ar que será mais uma época em que terá tudo para conquistar o sexto título mundial em MotoGP.

Yamaha e Suzuki mostram-se

Dispostas a quebrar a hegemonia da Honda, as rivais Yamaha e Suzuki deram muito boa conta de si, pese embora tenham estado mais discretas no derradeiro dia de trabalho. Nos dois dias anteriores Maverick Viñales e Álex Rins mostraram bem a valia da M1 e GSX-RR e que preciso seguir com muita atenção a evolução destas duas máquinas no que resta da pré-temporada.

Ducati, a maior rival da Honda

Nos últimos dois anos a Ducati tem sido a maior ameaça ao domínio da Honda, apesar de nunca ter conseguido derrotar em termos de campeonato a insígnia da asa dourada. Hoje a marca de Borgo Panigale colocou quatro motos nas quatro primeiras posições, a satélite Pramac Racing fez parte deste comboio, e parece evidenciar que continua a ser a maior rival da Honda. Nos testes do Qatar, dado as características da pista de Losail, a mesma sensação deverá ser comprovada.

Aprilia com nova moto 

Os testes de Sepang ficaram marcados pela estreia da nova RS-GP do construtor de Noale. Ainda é muito cedo para tirar conclusões da real valia desta nova máquina, mas a verdade é que hoje Aleix Espargaró foi um dos sete pilotos que rodou abaixo do recorde oficial do circuito de Sepang para um protótipo de MotoGP.