O manager da formação Malaia falou no risco tomado com Fabio Quartararo em 2019 e como será difícil de repetir isso em 2021.

Confiar em jovens pilotos de MotoGP é, na verdade, a filosofia de Petronas Yamaha. “Mas é um ano incomum”, admitiu Razlan Razali. Por esta razão, também há muito a dizer sobre a possível contratação de Valentino Rossi.

Desde Janeiro que se sabe que Fabio Quartararo será promovido à equipa de fábrica da Yamaha em 2021, depois de sete lugares no pódio e seis pole positions na sua época de estreia em 2019. Desde então, uma pergunta tem estado na mente de todos no MotoGP: Será que o nove vezes campeão do mundo Valentino Rossi vai aguentar mais uma temporada na Petronas SRT?

“Quem vai substituir o Fábio? Claro que se fala de que vai ser o Valentino, mas neste momento nada veio diretamente dele”, disse Razlan Razali, diretor de equipa da Yamaha Petronas. Referindo-se à superestrela de 41 anos, acrescentou: “Antes, não era algo que nos tivesse servido porque acreditamos no que fizemos com o Fábio. Pode ou não ser um milagre único para a nossa equipa, mas acreditamos que desenvolver jovens pilotos é o caminho a seguir, para a equipa e para o Mundial.”

“Se fosse um campeonato do mundo normal, teríamos dependido de como ele e os pilotos de Moto2 que temos em mente teriam atuado na primeira metade da temporada”, acrescentou Razali. “Neste momento, algumas conversas estariam a decorrer, porque ao fim de oito corridas sabemos do que são capazes e o que estão a fazer. Mas é um ano incomum e conseguir um estreante no MotoGP sem vê-lo correr antes é um grande risco. Não podemos correr esse risco. É difícil para nós considerar um novato para o próximo ano.”

Isto deixa claro que, como diz o gestor, “se não tomarmos um rookie, então a perspetiva de escolher Valentino Rossi será muito tentadora”.

No entanto, pelo menos de um lado da boxe, a Petronas SRT quer focar-se na continuidade: “É importante para nós ter estabilidade e continuar com o piloto que já temos, a apostar no Franky Morbidelli. Ele é jovem, é o futuro da equipa e temos de dar muita ênfase a isso”, disse Razali.