Aleix Espargaró da Aprilia andou sempre entre os primeiros nos treinos livres e era um dos pilotos presentes que mais se entusiasmou com a originalidade do traçado de Portimão e não se cansava de elogiar o circuito:

“Normalmente quando vais uma pista nova em 4 ou 5 voltas percebe-se o circuito perfeitamente, mas aqui nem pensar!”

“É inacreditável, este circuito, é diferente, não é como nenhum outro sítio no mundo!”

“Lembra-me um bocadinho de quando eu tinha 15 anos e fui pela primeira vez a Mugello, as subidas e descidas, as curvas encadeadas…”

“É uma pista muito difícil, normalmente quando vais uma pista nova em 4 ou 5 voltas percebeste o circuito perfeitamente, mas aqui nem pensar!”

“Precisamos de duas horas só para entender os pontos de travagem, as zonas de aceleração, as muitas curvas cegas…”

“É fantástico, é muito, muito agradável fazer cada volta, estou muito contente de estar aqui.”

“A minha Aprilia está a andar muito bem aqui, porque nunca chegamos a usar aceleração plena e é o que falta à moto, é aceleração.”

“Nós perdemos um bocadinho no baixo regime, cada vez que aceleramos, e aqui andamos ao longo de uma volta, sei l, 8% a fundo!” ao longo de uma volta, sei los nos treiunso livres e á, 8% a fundo!”

”Por outro lado, o chassis da RS GP de 2020 é muito bom em curva, é o ponto mais forte da moto e aqui em Portimão, é preciso uma moto que vire muito bem, por isso de momento estamos a conseguir ser competitivos!”