A dança do MotoGP de 2020 está a chegar ao majestoso Circuito Internacional do Algarve, hora de considerar 10 factos estatísticos antes da corrida

Em solo caseiro, Miguel Oliveira da Red Bull Tech3 produziu uma histórica performance sábado à tarde para colocar a sua KTM na pole position no Grande Prémio MEO de Portugal. Agora, é hora de mergulhar em 10 estatísticas que surgiram da qualificação em Portimão antes do último MotoGP do ano de 2020.

1. Oliveira, que exibiu uma nova pintura no seu Shark com a bandeira nacional, qualificou-se pela primeira vez na pole desde que subiu ao MotoGP no ano passado. É a primeira pole da classe rainha para um piloto português.

2. Com Pol Espargaró (KTM Red Bull Factory Racing) no GP da Áustria, Franco Morbidelli (Yamaha Petronas SRT) no GP da Catalunha, Takaaki Nakagami (Honda LCR Idemitsu) no GP de Teruel e agora Oliveira, esta é a primeira vez que há quatro pilotos na pole de MotoGP numa temporada desde 2006, quando eles foram Casey Stoner, Dani Pedrosa, Chris Vermeulen e John Hopkins.

3. Esta é a terceira pole position de MotoGP para a KTM, juntamente com Pol Espargaró nos GPs da Estíria e Europa.

4. Morbidelli terá como objetivo obter as suas primeiras vitórias consecutivas na classe. Atualmente com quatro pontos de vantagem sobre Alex Rins da Suzuki Ecstar, também pretende terminar a temporada na segunda posição e pode ainda assumir o título de melhor piloto independente, uma vez que está 17 pontos à frente do seu adversário e companheiro de equipa, Fabio Quartararo.

5. Jack Miller da Pramac Racing é o terceiro classificado, que é a quinta vez esta temporada que parte da primeira linha. o Australiano vai tentar tornar-se o décimo vencedor diferente de MotoGP da temporada. Miller é a melhor Ducati e a máquina mais bem colocada da Ducati ou da Suzuki, com as duas fábricas empatadas em pontos. Seja qual for a máquina que terminar em primeiro lugar ganha a coroa de Construtores, desde que não perca demasiado terreno para a Yamaha, que segue ambas com 13 pontos.

6. Depois de passar pela Q1, Cal Crutchlow (Honda LCR Castrol), que está para iniciar a sua última corrida como piloto permanente no domingo, classificou-se em quarto lugar como melhor Honda, igualando o seu segundo melhor resultado de qualificação da temporada a partir de França.

7. Quartararo qualificou-se em quinto lugar para o seu melhor resultado de qualificação desde que esteve na pole no GP de Aragón e vai tentar subir ao pódio pela primeira vez desde que venceu a corrida no GP da Catalunha. Segue o seu companheiro de equipa Morbidelli, que é segundo, para o título de melhor piloto Independente em 2020, com 17 pontos.

8. Stefan Bradl (Honda Repsol Team) é o melhor piloto de fábrica na grelha e começa em sexto lugar, o seu melhor resultado após a sua melhor qualificação de 4º na Malásia em 2014.

9. Rins é o melhor das Suzuki da grelha, e a fábrica de Hamamatsu aponta para a Tripla Coroa, tendo vencido o título de piloto com Mir e o título de Equipas. Rins também pretende torná-lo um Suzuki 1-2 no Campeonato de Pilotos pela primeira vez desde 1981. É atualmente terceiro da geral, a quatro pontos de Morbidelli, que está na primeira linha.

10. Mir, campeão do mundo de MotoGP de 2020, é 20º, igualando a sua pior qualificação de MotoGP no GP de Itália no ano passado.

É o primeiro piloto a conquistar o título de campeão sem uma pole durante a temporada desde Wayne Rainey em 1992.