O Tribunal Disciplinar Internacional (CDI) da FIM proferiu ontem, 31 de Março de 2020, uma decisão que impõe um período de suspensão de dezoito meses ao piloto italiano de MotoGP Andrea Iannone, que já anunciou que tenciona apelar da decisão.

A suspensão tem início em 17 de Dezembro de 2019, a data efetiva da Suspensão Provisória, e terminará portanto em 16 de Junho de 2021.

Isto equivale a dizer que Iannone perderia praticamente duas épocas do Mundial.

Recordar que, após um teste de doping de rotina realizado na ronda do Campeonato do Mundo em Sepang, na Malásia, a 3 de Novembro de 2019, Andrea Iannone testou positivo para drostanolone, um esteróide anabolizante que é especificamente probido pelo Código Antidopagem da FIM.

Em 4 de Fevereiro de 2020, realizou-se uma audiência perante o CDI sobre os méritos do caso em Mies (Suíça). No final da audição, o painel do CDI decidiu suspender a audição enquanto se aguardam as observações escritas adicionais e definitivas das partes até 28 de Fevereiro de 2020.

Iannone foi também desclassificado da 18ª ronda do Campeonato do Mundo de 2019, que decorreu a 3 de Novembro de 2019, em Sepang (Malásia) e da 19ª ronda, que decorreu a 17 de Novembro de 2019, em Valencia, mas de qualquer modo não terminara as corridas, portanto não perdeu nada nesse aspecto.

Um recurso contra a decisão do CDI pode agora ser interposto no Tribunal Arbitral do Desporto (CAS) de Lausanne, Suíça, no prazo de 21 dias a contar da decisão do CDI, nos termos do artigo 13.7 do Código Antidopagem FIM.