Enquanto a espera continua para o Campeonato do Mundo de MotoGP de 2020, o piloto da Ducati Team revelou nesta entrevista como está a passar os dias e o que espera da nova temporada.

A temporada de MotoGP de 2020 deveria ter começado há quase um mês no Qatar onde apenas alguns dias antes a Equipa Ducati tinha completado o último teste de pré-temporada de MotoGP.

Infelizmente, o Covid-19 começou a espalhar-se ao mesmo tempo na Europa, impedindo não só o mundo desportivo de realizar provas, mas também paralisando países inteiros, como a Itália, que foi uma das nações mais afetadas pelo vírus.

O Governo italiano introduziu um período de isolamento obrigatório para impedir a propagação do vírus e, claro, também Danilo Petrucci está a respeitar a medida na sua casa em Terni.

“Claro que passar tanto tempo em casa, ficar longe dos nossos amigos não é a situação ideal. Mas, neste momento, é a única forma de resolvermos este problema em conjunto. Ficando em casa, seguindo as instruções que nos são dadas pelo Governo, podemos ajudar-nos mutuamente. A situação é difícil, mas só pode melhorar se a suportarmos um pouco mais”.

O piloto da Ducati explicou ainda como está a passar estes dias em casa:

“Estou a tentar aproveitar este tempo para resolver alguns problemas físicos, como a lesão que tive no ombro no ano passado em Valencia e algumas sequelas que tenho numa perna. Estou a fazer fisioterapia em casa, algum treino leve e também estou a focar-me na minha dieta”.

Claro que, durante estes dias de bloqueio, Petrucci não tem a oportunidade de treinar de moto, e declarou que o que mais falta lhe faz é fazer motocross com o seu companheiro de equipa Andrea Dovizioso.

“Falo com o Andrea quase todos os dias, e enviamos mensagens um ao outro. Hoje em dia, sinto mais falta de fazer motocross e de treinar juntos, também porque neste momento não consigo andar em nada!”

A última vez que os pilotos da Ducati conseguiram sentar-se nas GP20 Desmosedici foi há mais de um mês, durante o último teste de inverno que decorreu no Qatar de 22 a 24 de Fevereiro de 2020:

“Fiquei encantado com o teste em Losail. Acho que fui um dos poucos pilotos que percorreram toda a distância numa simulação de corrida ao completar 22 voltas. A mota é uma evolução do ano anterior, mas a grande diferença agora são os pneus. Trabalhámos muito para tentar ajustar a configuração da moto e o estilo de condução”.

Falando sobre o futuro, Petrucci declarou os seus objetivos para 2020 e as suas expectativas do campeonato, agora que o novo calendário se agravou no final da época:

“Este é o meu segundo ano com a Equipa Ducati, e tenho orgulho disso. Este ano gostaria de melhorar o meu desempenho em comparação com a época passada. Em 2019 consegui a minha primeira vitória no MotoGP e consegui lutar pela terceira posição na classificação até que faltavam duas corridas. Este ano quero lutar por essa posição todo o campeonato. Com certeza, esta temporada será uma surpresa para todos. Não estamos habituados a um programa tão intenso! O calendário é extremamente apertado, especialmente nos últimos meses, por isso precisamos de fazer uma boa preparação mental e física e tentar descansar agora, porque depois não teremos tempo. Francamente, mal posso esperar para enfrentar este calendário tão exigente!”