Bobby Fong, da Suzuki M4 Ecstar, venceu hoje a primeira corrida de Superbike da sua carreira, com o californiano a aproveitar ao máximo o único erro de Cameron Beaubier na jovem temporada para se tornar o 59º piloto da história a vencer um corrida da AMA Superbike National.

Fong estava em segundo, a poucos segundos de Beaubier, quando o invencível Beaubier bateu num ressalto na Curva 1, perdeu a frente e caiu. Fong assumiu o comando, mas logo teve o companheiro de equipa de Beaubier na segunda Yamaha Monster Energy, Jake Gagne, a beliscar-lhe os calcanhares. Para qualquer um dos dois, a vitória seria uma estreia,  e ambos andaram como tal. Fong, no entanto, foi capaz de suportar a pressão nas voltas finais e liderou Gagne à meta por 0,509s.

“Vi o Cameron (Beaubier) cair e soube imediatamente que ia haver pressão sobre mim”, disse Fong. “Eu sabia que o (Jake) Gagne tinha motivação extra, ao estar tão perto de uma vitória em corrida. Não sabia quem mais estava atrás de mim. Acabei de ver +1 na minha placa, e depois estava a olhar para o grande ecrã para ver quem era. Dependendo de quem fosse, sabia a que ponto era agressivo e como precisava de andar. Sabia que era o Gagne e ele andou muito bem, correu riscos, arriscou-se para conseguir a vitória. Tentei manter um ritmo constante a meio da corrida e não me esforçar muito e, pelo menos, não tentar pôr tudo em risco no meio da corrida. Sabia que ele ia estar lá no final e acabei por dar tudo. Ainda bem que conseguimos a vitória, temos trabalho a fazer para vencer o Cameron, mas estamos a dar grandes passos e estou orgulhoso do trabalho que fizemos este fim de semana.”

Gagne terminou em segundo, continuando o seu sólido início de temporada, que foi brevemente interrompido por um problema com os travões que o limitou a um sexto lugar no sábado em Road America.

“Sem dúvida”, disse Gagne quando lhe perguntaram se viu uma oportunidade de ganhar uma corrida de Superbike quando viu Beaubier cair. “Era mesmo o que estáva a pensar. Foi uma chatice ver o Cameron cair, tem estado a acelerar bem o ano inteiro. Só mostra como estas coisas estão a correr bem. Tiro o chapéu ao Bobby (Fong). Ele andou que se desunhou e mereceu ganhar! Estava a ver os pneus escorregar, estava escorregadio em pista, foi difícil. Sinto-me feliz por chegar a casa em segundo. Obviamente, sabemos que estávamos a lutar por uma vitória, por isso é motivação extra para ir mais além!”.

Kyle Wyman, da Ducati KATO Fastening/KWR, esperou 1022 dias entre os pódios, pondo fim à seca na segunda corrida de Superbike de ontem. Depois, o piloto de Nova Yorque a conseguir o seu segundo pódio consecutivo, depois de ter afastado o sempre persistente Mathew Scholtz na Yamaha Westby Racing.

“É uma sensação fantástica”, disse Wyman. “Vi o Cam cair e herdei…nem sei se estava em terceiro naquela altura. Tive de passar o Toni (Elias) na curva do Canadá, acho que na terceira volta. Foi muito forte nas primeiras voltas. Acho que a nossa única fraqueza neste momento é a consistência, por isso temos de baixar o ritmo das primeiras voltas e tentar aproximar-nos. O Mathew (Scholtz) lutou muito bem. Ele estava a mais 0,6s  quatro voltas seguidas, e depois mais 0,9 nas últimas três voltas. Foi difícil manter-me concentrado e não cometer erros. Mas a Ducati está no pódio.”

Scholtz, entretanto, teve uma corrida agitada e esteve numa batalha com Toni Elias quando se confrontou com este na chicane, causando a queda do infeliz espanhol. Elias conseguiu voltar a montar para terminar em sétimo.

O quinto lugar foi para Josh Herrin, da BMW Scheibe, cerca de três segundos à frente de David Anthony, da FLY Racing ADR Motorsports, o australiano a continuar a sua consistente temporada. Com Elias em sétimo, Cameron Petersen, da Altus Motorsports, conseguiu o oitavo lugar, bem longe de Corey Alexander, da RideHVMC. Max Flinders, da Thrashed Bike Racing LLC, arrecadou o último lugar do Top 10.

Beaubier lidera agora o campeonato com apenas nove pontos sobre Gagne, por 75-66, com Fong a saltar para o terceiro lugar com 58 pontos, apenas dois pontos à frente dos 56 de Wyman. Herrin completa os cinco primeiros da série com 46 pontos.

Superbike Race 2

  1. Bobby Fong (Suzuki)
  2. Jake Gagne (Yamaha)
  3. Kyle Wyman (Ducati)
  4. Mathew Scholtz (Yamaha)
  5. Josh Herrin (BMW)
  6. David Anthony (Suzuki)
  7. Toni Elias (Suzuki)
  8. Cameron Petersen (Suzuki)
  9. Corey Alexander (Kawasaki)
  10. Max Flinders (Yamaha)