Jamie Chadwick: Cada vez mais normal…

Jamie Chadwick, jovem piloto de apenas 20 anos venceu a MRF Challenge, importante competição de fórmulas, isto depois de se ter tornado em 2015 a primeira mulher, e também a piloto mais jovem de sempre a vencer o Campeonato Britânico de GT em 2015, aos comandos de um Aston Martin V8 Vantage GT4. Em agosto

Jamie Chadwick, jovem piloto de apenas 20 anos venceu a MRF Challenge, importante competição de fórmulas, isto depois de se ter tornado em 2015 a primeira mulher, e também a piloto mais jovem de sempre a vencer o Campeonato Britânico de GT em 2015, aos comandos de um Aston Martin V8 Vantage GT4. Em agosto do ano passado, Chadwick tornou-se na primeira mulher a vencer uma corrida da Fórmula 3 inglesa, o BRDC, em Brands Hatch.

Sem dúvida feitos assinaláveis que quando existe qualidade, o género não interessa.

Foi apresentada o ano passado a W-Series, uma competição só para Senhoras, que visa criar oportunidades para singrar no desporto automóvel. Nada contra, mas não acho que seja esse o caminho, pois sendo verdade que o desporto automóvel sempre foi maioritariamente de homens, não há nada que impeça as Senhoras de se baterem com o sexo oposto e vencê-lo. Que competições como a W-Series sirvam apenas para rampa de lançamento, e depois quem tiver unhas, como Chadwick está a mostrar ter, que toque viola.

A história já nos mostrou através de nomes como Danica Patrick (NASCAR e IndyCar), Pat Moss e Michèle Mouton (ralis), Jutta Kleinschmidt (venceu Dakar), Simona De Silvestro (V8 Supercars, IndyCar), entre muitos outros exemplos, que cada vez faz menos sentido puxarmos este assunto das mulheres bem sucedidas no desporto automóvel, pois cada vez irá tornar-se mais habitual, até que vai deixar de ser assunto.

O facto de estar agora a escrever este texto mostra que ainda há um caminho pela frente, mas já está muito mais perto passar a ser normalíssimo…