Guia da ‘Silly Season’ do WRC

Muitas indefinições no WRC 2019

Numa altura em que faltam menos de dois meses para o arranque do WRC 2019, há ainda muitas indefinições em duas das quatro equipas. A Toyota Gazoo Racing já tem o plantel fechado para 2019, o mesmo sucedendo com a Citroën World Rally Team, se bem que neste caso, a perda do patrocínio de Abu Dhabi veio impedir que os franceses pudessem ter um terceiro carro para dividir por Sébastien Loeb e outro ou outros pilotos nas restantes provas do Mundial.

Assim sendo, fala-se na possibilidade do francês poder disputar algumas provas com a Hyundai MotorSport ou com a M-Sport/Ford, mas tudo está muito indefinido.

Na Citroën World Rally Team, Esapekka Lappi/Janne Ferm e Sébastien Ogier/Julien Ingrassia são as duas duplas efetivas encarregues de levar o Citroën C3 WRC a bom porto em 2019. Na Toyota Gazoo Racing e depois de confirmada a contratação de Kris Meeke que, já se sabe, vai ter Sebastian Marshall como novo navegador, o piloto inglês terá como colegas de equipa as duplas Jari-Matti Latvala/Miikka Anttila e Ott Tänak/Martin Järveoja. Até aqui, tudo fechado. Agora as indefinições.

Até este momento, na M-Sport Ford World Rally Team e Hyundai Motorsport só Thierry Neuville e Andreas Mikkelsen estão assegurados para 2019.

Na M-Sport Ford World Rally Team, um dos pilotos do Ford Fiesta WRC será Teemu Suninen, mas o seu colega de equipa não foi anunciado. Malcolm Wilson já disse que não vai colocar em risco a empresa, devido a investimentos de risco, pelo que tem várias opções, sendo a mais evidente Craig Breen. Sem lugar na Citroën, o irlandês poderá prosseguir a sua carreira na equipa do seu compatriota britânico, mas isso não é líquido. Depois começa a especulação ao falar-se dos nomes de Sébastien Loeb, por exemplo.

Na Hyundai Motorsport  Andreas Mikkelsen tem mais um ano de contrato e Thierry Neuville e Nicolas Gilsoul estão garantidos. Aqui, vai haver de certeza um terceiro carro, que deverá ser para Dani Sordo (fala-se num programa de 10 ralis). Aqui, poderá também ‘entrar’ Sébastien Loeb, que sem a possibilidade de fazer algumas provas na Citroën, poderá aceitar um convite para um part-time com a Hyundai Motorsport. De Alzenau deve sair Hayden Paddon. Fala-se na M-Sport, mas as probabilidades não são muitas, já que pilotos do seu nível já a equipa tem.

Vão continuar a haver muitas conversas nos bastidores, pelo que algumas surpresas podem ainda surgir. O facto mais relevante é que, apesar da melhoria significativa do campeonato, nestes últimos dois anos, continua a ser caro e por isso difícil correr no WRC. Uma das ‘vítimas’ é Mads Ostberg, que já disse publicamente ser muito difícil correr em 2019. Por tudo isto resta esperar para ver.

Para lá das equipas oficiais, Pontus Tidemand saiu da Skoda e vai tentar um programa parcial no WRC. Marcus Gronholm deve regressar para disputar o Rali da Suécia com a Toyota. Na equipa japonesa, Takamoto Katsuta poderá fazer um rali com a equipa oficial, possivelmente também a Suécia, provavelmente caso.

Equipa Carro Piloto Navegador Citroën World Rally Team Citroën C3 WRC Esapekka Lappi Janne Ferm Citroën World Rally Team Citroën C3 WRC Sébastien Ogier Julien Ingrassia M-Sport Ford WRT Ford Fiesta WRC Teemu Suninen TBA M-Sport Ford WR Ford Fiesta WRC Elfyn Evans TBA Hyundai Motorsport Hyundai i20 Coupe WRC Andreas Mikkelsen Hyundai Motorsport Hyundai i20 Coupe WRC Thierry Neuville Nicolas Gilsoul Hyundai Motorsport Hyundai i20 Coupe WRC TBA TBA Toyota Gazoo Racing WRT Toyota Yaris WRC Jari-Matti Latvala Miikka Anttila Toyota Gazoo Racing WRT Toyota Yaris WRC Kris Meeke Sebastian Marshall Toyota Gazoo Racing WRT Toyota Yaris WRC Ott Tänak Martin Järveoja

De segunda a sábado,

consulte os especialistas em Motores, Atualidade, Entretenimento, Lifestyle, Tecnologia e Desporto.

Subscreva para receber no seu email, a dose diária recomendada de informação, sem contraindicações.