A penúltima ronda do Championnat de France des Sables levou
os concorrentes para perto de Bordeaux, onde tiveram de enfrentar uma praia de
areia a alta velocidade e dunas acidentadas. No entanto, as marés altas
resultaram no corte da distância original de três horas de corrida para pouco
mais de duas horas.

Decepcionado com o facto de não ter conseguido vencer em
Hossegor, Watson estava determinado a regressar às vitórias em
Grayan-et-L’Hopital. Num percurso que lhe é favorável, o jovem piloto britânico
não perdeu tempo em colocar-se na frente.

Watson parecia bastante confortável e definiu o ritmo da corrida, afastando-se um minuto e 20 segundos dos seus rivais quando a corrida entrava nas suas últimas voltas. Contudo, sem saber que os organizadores tinham reduzido a distância da corrida, Watson ainda completou as suas três paragens de combustível programadas, ganhando por quase 50 segundos.

“No geral, tive uma corrida óptima hoje. Correu na perfeição. Não tenho a certeza do que se passa neste lugar, mas gosto de vir aqui e adoro a mistura de praia aberta de alta velocidade com secções na floresta circundante. Fizemos algumas alterações na moto para permitir mais potência e velocidade e isso ajudou-me a ter um bom arranque. Eu estava entre os cinco primeiros, mas fiz algumas ultrapassagens rápidas e cheguei à frente na volta de abertura. Consegui liderar durante o resto do tempo e senti-me confortável ao controlar o ritmo. No final, os organizadores cortaram a corrida. Podia ter evitado uma paragem extra para poupar tempo, mas já tinha feito as minhas três paragens nessa altura, por isso, apesar de ter perdido tempo lá, felizmente, tudo correu bem. É o empurrão final agora para Enduropale du Touquet. Sinto-me bem e vou para lá confiante e concentrado em defender a minha coroa”, explicou Nathan Watson.

Foto: KTM