O AIA Motor Clube, organizadores do Grande Prémio de Fórmula 1 de Portugal, encetaram diligências para que seja reforçado o policiamento no dia da corrida nas bancadas do Autódromo Internacional do Algarve, depois de no dia de ontem ter havido casos em que não foi respeitado o necessário distanciamento social pelo que quem não cumprir as regras poderá ser convidado a abandonar o recinto, não havendo direito a restituição do valor do bilhete. Em declarações ao JN, Paulo Pinheiro, CEO do AIA assegurou que bancadas ‘Portimão’ e ‘Portimão 2’, as que no dia de ontem causaram mais ‘burburinho’ nas redes sociais e imprensa, devido a terem-se registado ajuntamentos de pessoas proibidos, serão alvo de um significativo reforço de policiamento que visa garantir que as normas serão cumpridas. Estão assinaladas nas bancadas as formas de proceder e os espectadores não podem sair dos seus lugares sem que tenham uma boa razão para o fazerem.
Pelos vistos, nas 11 bancadas do AIA, só nessas duas, Portimão, 1 e 2, as coisas não correram como inicialmente previsto.
Segundo testemunhas no local, não se via gente sem máscara, o espaçamento de lugares foi efetivo, mas com o passar do tempo as pessoas foram mudando de posição para locais onde viam melhor e com isso existiram ajuntamentos não previstos. Na maioria dos casos, os espectadores foram divididos por grupos de acordo com a sua zona de residência e sentados em cadeiras alternadas.