Juri Vips, piloto de Fórmula 3 do programa da Red Bull Junior Team já deve ter hoje ouvido ‘boas’ de Helmut Marko, já que não conseguiu bater o ‘underdog’ da MP Motorsport, o holandês Richard Verschoor, que levou de vencida os grandes nomes da competição, tornando-se Campeão do Mundo de Fórmula 3 depois de suster os fortes ataques de Juri Vips nas últimas quatro voltas do circuito da Guia em Macau.

Na partida, o campeão de F3 de 2019, Robert Shwartzman (Prema Racing) e Christian Lundgaard (ART Grand Prix) colocaram-se lado a lado na longa reta até à curva do Hotel Lisboa, com o piloto da Academia Ferrari (Shwartzman) a ser tocado na frente direita do seu monolugar e a sair em frente na curva do Hotel Lisboa. Aqui, um dos principais favoritos ficava de imediato de fora das ‘contas’.
Arrancando da terceira posição, Richard Verschoor aproveitou bem essa batalha e ‘mergulhou’, passando Lundgaard.
Lá na frente, alheio a tudo o que se passou atrás de si, Vips terminou a primeira volta quase dois segundos na frente do seu maior perseguidor, mas essa margem esfumou-se quando Leo Pulcini e Ferdinand Habsburg bateram em zonas diferentes, levando à entrada do Safety Car.

No recomeço, o momento-chave da corrida, já que Verschoor colocou-se lado a lado para a primeira curva e passou o Hotel Lisboa na frente, suplantando Vips. Assim que teve DRS, Vips tudo tentou mas Verschoor conseguiu sempre, nos limites, mantê-lo atrás de si, culminando dessa forma um belo conto de fadas para a pequena MP Motorsport. Recorde-se que o holandês terminou apenas na 13ª posição a FIA F3 este ano. Só que esteve fantástico no fim de semana de Macau e venceu com todo o mérito.

Vips foi segundo na frente de Logan Sargeant (Carlin), que apesar de ter estado envolvido num acidente na corrida de qualificação, no Hotel Lisboa, foi um dos protagonistas do fim de semana nesta sua estreia em Macau, já que ofuscou nomes bem maiores. O piloto da Renault Junior Team, Christian Lundgaard não foi capaz de suster Sargeant, mas manteve Alessio Lorandi atrás.

O piloto da Academia Ferrari, Callum Ilott foi sexto, com Liam Lawson, logo a seguir. O companheiro de equipa do vencedor, partiu de 20º mas aproveitou bem as confusões à sua frente para terminar em sétimo. Já Marcus Armstrong, arrancou de 17º depois de ter sido apanhado num acidente múltiplo na corrida de qualificação e terminou na oitava posição. David Beckmann foi o melhor piloto da Trident, em nono, com o piloto da Prema, Fredrik Vesti, a fechar o top 10.
No seu fantástico regresso, um ano após o incrível acidente que sofreu na curva do Hotel Lisboa, Sophia Floersch abandonou, com problemas mecânicos no seu monolugar. Dos nomes ‘famosos’ presentes, Enzo Fittipaldi, neto de Emerson Fittipaldi e David Schumacher, filho de Ralf Schumacher, não se esperava muito. Cumpriram! O brasileiro foi 16º, nada mau para um rookie, e Schumacher 21º.