Lewis Hamilton vence pela primeira vez em 2020 depois de dominar o GP da Estíria. Valtteri Bottas foi segundo depois de ultrapassar Max Verstappen perto do fim da corrida. Alex Albon foi quarto depois de passar Sergio Pérez não muito longe do fim, e com um toque à mistura.
Lando Norris foi quinto com a McLaren. O Safety Car entrou logo na primeira volta depois de Charles Leclerc colidir com o companheiro de equipa na Ferrari, Sébastian Vettel.

Lewis Hamilton (Mercedes F1 W11) mostrou-se perfeitamente imbatível neste ‘novo’ GP da Estíria de Fórmula 1. Depois de ter realizado à chuva uma volta “do outro mundo, segundo Toto Wolff, o piloto inglês dominou a seu bel prazer a segunda corrida do A1 Ring, nunca permitindo aos seus adversários qualquer veleidade.

Por isso, atrás de si, Max Verstappen (Red Bull RB16/Honda) e Valtteri Bottas (Mercedes F1 W11) limitaram-se a persegui-lo à distância ao mesmo tempo que lutavam pelo segundo lugar.
O pódio ficou resolvido a quatro voltas do fim, depois de Bottas passar Verstappen à segunda. Na volta 66, Bottas conseguiu, mas Verstappen reagiu de imediato, recuperando a posição, mas na volta seguinte o finlandês fez-lhe exatamente o mesmo, no mesmo sítio, com uma diferença: tapou o buraco que deixara aberto na volta anterior.

Alexander Albon (Red Bull RB16/Honda) chegou ao quarto lugar na oitava volta, depois de arrancar de sexto, mas daí para a frente nada mais conseguiu.

Grande quinto lugar de Lando Norris (McLaren MCL35/Renault) que passou dois Racing Point na última volta. Na fase decisiva da corrida, Sergio Pérez (Racing Point RP20/Mercedes) que era quinto sofreu danos na asa do seu monolugar e apesar da diferença, perdeu muito andamento e foi passado em cima da meta por Lando Norris, com o mexicano a bater o seu companheiro de equipa, Lance Stroll (Racing Point RP20/Mercedes) em ‘photo finish’, na ‘luta’ pelo sexto lugar, o o jovem canadiano a terminar em sétimo. Seja como for, uma bela corrida dos dois Racing Point, que, recorde-se partiram de 12º (Stroll) e 17º Perez.

Daniel Ricciardo (Renault R.S.20) foi oitavo mas está sob investigação devido a um incidente em pista.

A terminar o top 10 ficaram classificados Carlos Sainz Jr. (McLaren MCL35/Renault) e Daniil Kvyat (AlphaTauri AT01/Honda)

Sebastian Vettel (Ferrari SF1000) e Charles Leclerc Ferrari (F1000) desistiram na fase inicial da corrida depois de ter colidido um no outro. A culpa foi de Laclerc, qu8e foi demasiado otimista: “Peço desculpa”, começou por dizer Leclerc. “As desculpas não são suficientes em tempos como este e eu estou desiludido comigo próprio. Fiz um trabalho muito mau hoje. Desiludi a equipa. Só posso lamentar, apesar de saber que não é suficiente. Espero aprender com isto e voltarei mais forte para as próximas corridas. É um momento difícil para a equipa. Não precisamos mesmo nada disto. A equipa não precisa disto. Coloquei todos os esforços da equipa no lixo. Lamento muito, sei que é suficiente, mas lamento. fui demasiado optimista”, disse Leclerc à Sky F1, depois de abandonar a corrida, claro. Ficou em pista mais algum tempo, mas desistiu pouco depois.
Sebastian Vettel deu também o seu veredicto sobre o ‘confronto’ com Charles Leclerc na primeira volta, que resultou no seu abandono: “Eu estava a lutar muito com outros pilotos, éramos três carros na curva três lado a lado, e fiquei muito surpreendido quando senti o toque. Não estava à espera que o Charles tentasse alguma coisa. Não creio que houvesse espaço. É uma grande pena e é também algo que devíamos evitar, mas eu não podia ter feito nada de muito de diferente. Estava a rodar com calma, a ser conservador porque já estava muito apertado. Não havia espaço, por isso colidimos”, disse Vettel à Sky F1.

Kimi Räikkönen (Alfa Romeo C39/Ferrari) foi 11º depois duam corrida morna, mas terminou na frente dos dois Haas, com Kevin Magnussen na frente de Romain Grosjean.
Apesar de ter partido bem posicionado, George Russell (Williams FW43/Mercedes) não ocnseguiu chegar aos pontos e foi apenas 16º na frente do seu colega de equipa Nicholas Latifi (Williams FW43/Mercedes).