A segunda sessão de Treinos Livres do Grande Prémio da Estíria finalizou com Max Verstappen a ser o mais rápido. O piloto da Red Bull Racing fez um tempo de 1:03.660s. Assim, Max Verstappen pode estar na pole position para a corrida porque os tempos desta sessão podem ser os que definem a grelha de partida para domingo, se a qualificação não se realizar amanhã, devido a meteorologia adversa.

Valtteri Bottas colocou o segundo melhor tempo na tabela do TL2. O finlandês da Mercedes ficou a 0.043s de Verstappen. Sergio Pérez fechou os três primeiros, a 0.217s de Verstappen. O campeão mundial, Lewis Hamilton, não conseguiu estar no ritmo de Bottas, tendo ficado na sexta posição, a 0.688s da frente.

Max Verstappen foi o piloto que mais rodou com os pneus de mistura média, com o holandês a efetuar 20 das 27 voltas totais com o pneu de banda amarela.

Atrás de si, Valtteri Bottas rodou por mais voltas, cerca de 10 voltas a mais, utilizando uma estratégia inversa, com mais tempo nos pneus mais macios do que os pneus de composto médio. Lewis Hamilton não pareceu estar confortável com o W11. O campeão do mundo apenas efetuou o sexto tempo mais rápido neste TL2, o que significa que se não houver qualificação partirá desta posição. Em comparação com Bottas, Hamilton apenas efetuou 27 voltas.

Na terceira posição, Sergio Pérez efetuou 43 voltas ao circuito de Red Bull Ring. O mexicano também utilizou mais o composto macio, tendo também efetuado algumas voltas com o composto médio. O seu colega de equipa, Lance Stroll, terminou este TL2 na quarta posição, efetuando mais 0.581s do que Verstappen e fazendo o mesmo que Pérez.

Carlos Sainz voltou a ficar na frente do seu colega de equipa, Lando Norris, carimbando o quinto tempo mais rápido. De destacar que o piloto espanhol esteve em pista, efetuando mais de 30 voltas seguidas com o composto médio.

Alex Albon voltou a ser batido pelo seu colega de equipa. O piloto tailandês ainda teve uma pequena incursão à gravilha e um pião neste TL2.

Lando Norris foi oitavo classificado (+0.881s), sendo um dos pilotos que nos dez primeiros utilizou o composto mais duro. A usar este composto também esteve Albon. Norris tem uma penalização de três lugares devido a uma ultrapassagem quando as bandeira amarelas estavam na pista, no TL1, por isso, se esta for a grelha de partida, Norris parte de 11º lugar.

Charles Leclerc desta vez foi o melhor Ferrari. O monegasco fez o nono tempo mais rápido, mas ficando a mais de um segundo da frente. Já Sebastian Vettel apenas efetuou o 16º tempo, com o alemão a queixar-se no rádio que não estava confortável no SF1000, que para o Grande Prémio da Estíria trouxe atualizações.

A fechar os dez primeiros ficou Esteban Ocon a 1.086s. Esta sessão foi marcada também pelo acidente de Daniel Ricciardo na curva 9. O australiano perdeu o controlo do seu monolugar e foi bater forte no muro. Se o TL2 for a grelha final para a corrida, o australiano parte de último para o Grande Prémio da Estíria.

No fim da grelha ficaram ambos os Haas. Depois de problemas no TL1, Kevin Magnussen regressou à pista e conseguiu fazer melhor do que Romain Grosjean. O dinamarquês utilizou os pneus mais duros e a mais macios, sendo mais rápido do que o seu colega por 0.306s.

O melhor dos Williams foi George Russell. O britânico voltou ao carro, depois de Jack Aitken ter estado no TL1. Russell foi 15º classificado, sendo mais rápido do que Sebastian Vettel por 0.025s. Já Latifi foi 17º com um tempo de 1:05.655s.