A Mercedes continua a sua sequência de dobradinhas na primeira linha da grelha de partida – a quinta – com LewisHamilton a obter a sua 93ª pole position, a sexta em Spa-Francorchamps, batendo ValtteriBottas (Mercedes F1 W11) por 0.511s.
O inglês da Mercedes bateu por duas vezes (nas suas duas tentativas) o recorde da pista, colocando-o agora nums estonteantes 1m41.252s.
O seu companheiro de equipa teve uma má qualificação, pois meio segundo é muito, com MaxVerstappen (Red Bull RB16/Honda) a ser terceiro, depois de na última tentativa ter passado DanielRicciardo (Renault R.S.20) 0.610s, que colocou o seu monolugar na segunda linha de Spa, a melhor qualificação do ano para a Renault até aqui. A marca francesa não ficava nesta posição da grelha desde o GP do Canadá do ano passado.

AlexanderAlbon (Red Bull RB16/Honda) foi quinto, foi batido por um Renault, portanto, não fez o esperado. Mas o mérito o mais de Ricciardo do que demérito do anglo-tailandês, que fez melhor do que vinha a fazer até aqui, exceção feita à primeira corrida do ano quando foi quarto na grelha.

Em sete qualificações este ano, EstebanOcon (Renault R.S.20) ficou quatro vezes fora do top 14. O sexto lugar de hoje é o seu segundo melhor resultado em qualificação do ano, só superado pelo quinto posto na grelha na Estíria.

CarlosSainz (McLaren MCL35/Renault) foi sétimo, uma lugar na grelha que consegue pela terceira vez este ano. A exceção foi mesmo o terceiro lugar na Estíria, mas também o foi o 12º lugar da segunda corrida de Silverstone.

Em oitavo e nono ficaram os dois Racing Point, com SergioPerez (Racing Point RP20/Mercedes) na frente de LanceStroll (Racing Point RP20/Mercedes). Esta foi a segunda pior qualificação de conjunto dos ‘Mercedes cor-de-rosa’ do ano. Pior, só na Estíria.

LandoNorris (McLaren MCL35/Renault) foi décimo e esteve na média do que tem vindo a fazer: qualificações entre o oitavo e o 10º lugares. As exceções foram o 3º lugar na Áustria e o 5º na Grã-Bretanha.

Eliminados na Q2, e em 11º e 12º, ficaram os dois AlphaTauri AT01/Honda, com DaniilKvyat a batet PierreGasly pela primeira vez este ano em qualificação.

Seguram-se…os Ferrari. CharlesLeclerc (Ferrari SF1000) foi 13º na frente de SebastianVettel (Ferrari SF1000), duplas posições que já não se viam desde o GP dos EUA de 2015, Mas não devido a performance, mas sim a penalizações e uma qualifciação marcada por muita chuva e muitos acontecimentos estranhos. Desta feita foram batidos ‘limpinho’ pela…segunda equipa da Red Bull. Mau demais para ser verdade.

George Russell (Williams FW43/Mercedes) foi 15º, voltou a passar à Q2 e eliminados na Q1 ficaram, por esta ordem, Kimi Räikkönen (Alfa Romeo C39/Ferrari), Romain Grosjean (Haas VF-20/Ferrari), Antonio Giovinazzi (Alfa Romeo C39/Ferrari), Nicholas Latifi (Williams FW43/Mercedes) e Kevin Magnussen (Haas VF-20/Ferrari).