Max Verstappen termina com o domínio Mercedes! O holandês superou os Mercedes e assegurou a sua primeira vitória de F1 de 2020, no Grande Prémio do 70º Aniversário da Fórmula 1. Lewis Hamilton foi segundo, na frente de Valtteri Bottas, depois de passar o seu colega de equipa já perto do fim da corrida. Charles Leclerc (Ferrari) foi quarto na frente de Alex Albon (Red Bull). A Pirelli tinha razão e trazer pneus mais macios para esta segunda corrida de Silverstone, já que a corrida foi bastante animada.

Max Verstappen (Red Bull RB16/Honda) obteve uma sensacional vitória em Silvertsone ao escolher uma estratégia completamente diferente do resto do pelotão ao arrancar para a corrida com pneus duros, e mesmo tendo que se sobrepor ao engenheiro, que lhe pedir para diminuir o andamento por causa do aquecimento dos pneus, o holandês respondeu-lhe que não queria guiar como uma Avó e assim fez. Basicamente, o holandês não quis pilotar como uma Senhora com a idade do Grande Prémio que deu o nome a esta corrida: 70º Aniversário!
Verstappen prolongou ao máximo a primeira paragem nas boxes, quando liderava porque os dois Mercedes já tinham trocado de pneus, quando regressou foi passado por Valtteri Bottas, mas por pouco tempo, depressa se desenvencilhando do finlandês, rumando a uma sensacional vitória na primeira corrida do ano que não é ganha pela Mercedes.
Enquanto o Bottas e o Hamilton trocaram para os pneus duros nas voltas 13 e 14, respetivamente, Max Verstappen ficou em pista até à volta 25, afastando-se dos Mercedes, uma vez que estes começaram rapidamente a ter dificuldades com os seus pneus novos. Resumindo, a tática da Red Bull resultou na perfeição.

Lewis Hamilton venceu a sua luta particular com Valtteri Bottas, ao passar o finlandês a duas voltas do fim, depois de ter trocado de pneus quando liderava a corrida, já perto do fim, caindo para quarto. Ainda foi a tempo de recuperar chegando ao segundo lugar, mas já sem ‘voltas’ para ir buscar Max Verstappen, que só esteve seis voltas com os pneus médios, voltando novamente aos duros.

O facto do Verstappen ter sido o único piloto do top 10 a começar a corrida com os pneus duros, foi uma decisão que se revelou crucial, uma vez que tanto o homem da pole, Valtteri Bottas como Lewis Hamilton, tiveram problemas com os pneus de composto médios. Seja como for, esta estratégia só resultou, por causa de um piloto como Verstappen.

Bottas foi terceiro depois de não ter conseguido manter o seu companheiro de equipa atrás de si, já que tinha pneus 10 voltas mais ‘velhos’. Muitos problemas teve a Mercedes com as bolhas nos pneus. Correr com muito calor é uma oportunidade para os adversários da Mercedes.

Charles Leclerc (Ferrari) terminou a corrida no quarto lugar, à frente do Red Bull de Alex Albon e do Racing Point de Lance Stroll. O seu companheiro de equipa, Nico Hulkenberg, partiu do terceiro lugar, mas ainda não foi desta que conseguiu um pódio. Foi sétimo, uma posição muito digna para quem esteve de fora tanto tempo.
Os Racing Point de Lance Stroll e Nico Hulkenberg terminaram em 6º e 7º lugares, respetivamente, com o alemão a cair para trás de Stroll depois de um pit stop tardio. Segundo a equipa comunicou no Twitter, sentia vibrações e sem a paragem nas boxes poderia não terminar a corrida.
Esteban Ocon foi o único Renault nos pontos, ao terminar no oitavo lugar, depois do seu companheiro de equipa, Daniel Ricciardo ter feito um pião e caído significativamente na classificação, terminando apenas na 14ª posição. Lando Norris (McLaren) e Daniil Kvyat (AlphaTauri) fecharam o top 10 dos lugares pontuáveis.

Pode parecer estranho, mas ainda não tínhamos falado de Sebastian Vettel! Foi mais um dia triste para o alemão. Partiu em 11º, terminou a corrida em 12º. Dez um pião na primeira volta depois de passar por um corretor, caiu para o fundo do pelotão. Pouco mais se ouviu falar dele, a não ser a repreender a equipa por uma questão de estratégia.

Carlos Sainz foi 13º depois duma corrida muito modesta para quem tem nas mãos um McLaren. Kimi Raikkonen subiu até ao 15º lugar depois de ter começado a corrida em 20º. Logo a seguir ficou colocado o Haas de Romain Grosjean. Kevin Magnussen abandonou. Antonio Giovinazzi 17º, enquanto que o duo da Williams, George Russell e Nicholas Latifi, fecharam o pelotão.
Mais informação dentro de momentos.