Mick Schumacher (Prema Racing) sagrou-se campeão da Fórmula 2 no último Grande Prémio do ano, em Sakhir. Na última corrida do ano, a Carlin fez uma dobradinha, com Jehan Daruvala na frente de Yuki Tsunoda.

2020 Champion… @SchumacherMick 🏆#SakhirGP 🇧🇭 #F2 pic.twitter.com/oOA9m7DXVG

— Formula 2 (@FIA_F2) December 6, 2020

Grande corrida na decisão do título da Fórmula 2. Com Mick Schumacher e Callum Ilott (Uni-Virtuosi Racing) em terceiro e quarto, na primeira metade da corrida, a luta foi acesa. Logo nas primeiras curvas, Schumacher bloqueou as suas rodas e com isso ‘queimou’ os seus pneus. Ainda se aguentou algum tempo na frente de Ilott, mas, quando o britânico passou por Schumacher, o alemão decidiu vir às boxes para colocar outro conjunto de pneus.

Voltas depois, Ilott também começou a ficar sem pneus, tendo sido ultrapassado por Guanyou Zhou (Uni-Virtuosi Racing) e Robert Shwartzman (Prema Racing) , caindo assim para a sétima posição. Mas, o piloto britânico não foi capaz de aguentar o sétimo posto e acabou mesmo a corrida na 10º posição, dando assim o título a Schumacher.

Na frente da corrida, Daruvala e Dan Ticktum (DAMS) lutavam roda a roda pela liderança, com o indiano a levar a melhor. No final da corrida, Ticktum perdeu a segunda posição para Tsunoda, dando assim a dobradinha à Carlin, num fim de semana onde a equipa esteve sempre na frente de todos.

Na entrevista final, Schumacher era um piloto muito emocionado: “É muito bom ser campeão. Se tivesse uma corrida boa seria melhor, mas sou campeão e devo tudo à minha equipa. São grandes pessoas”.

“Sabia que as condições eram muito difíceis, com muito vento na curva 4 e aí cometi um erro. Depois fiquei sem traseira e já não conseguia controlar o carro. Tinha medo de entrar, mas a equipa decidiu que era melhor. Paramos e não conseguimos chegar à frente, mas somos campeões. É isso que as pessoas vão lembrar”, finalizou Schumacher.