Cada vez mais o Grande Prémio da Hungria pode ser a corrida que se segue ao Grande Prémio da Áustria, pois o governo britânico anunciou que, a partir de 8 de junho, quem entrar no território britânico tem que se submeter a uma quarentena de 14 dias, sob pena de ser multado em mil libras. A desobediência pode dar lugar a um processo judicial com vista a uma multa mais pesada.

Já no principio da semana, a Fórmula 1 tinha dito que seria impossível correr na Grã-Bretanha se as medidas de quarentena fossem aplicadas. Apesar disso, estas medidas são revistas de três em três semanas, com a primeira revisão planeada para 29 de junho, quase um mês antes da data original do Grande Prémio, a 26 de julho.

Mas, a Fórmula 1 e Silverstone precisam de tempo para preparar o local para as potenciais duas corridas. Agora, o desporto avalia soluções diferentes, como o Grande Prémio da Hungria ou um Grande Prémio da Alemanha em Hockenheim. As equipas também vão sofrer com estas restrições, já que sete das dez estão sediadas no Reino Unido.

De acordo com o motorsport.com, uma das ideias em estudo é passar por uma série de três ou quatro fins de semana de corrida, antes do pessoal poder regressar ao Reino Unido para as duas semanas de quarentena. Uma vez concluído esse período, poderão viajar para a corrida seguinte.