A Ferrari tem sido a referência desde que a F1 regressou das férias de verão. A Scuderia aproveitou da melhor forma os pontos fortes do seu monolugar em Spa e Monza, introduzido em Singapura uma actualização que tornou o SF90 a carro mais rápido nessa prova e em Sochi.

Apenas escolhas pouco acertadas e a desistência de Sebastian Vettel na prova russa impediu mais um triunfo da Ferrari e em Suzuka a equipa pretende manter o nível, sabendo da forte concorrência que terá de enfrentar:

“O nosso nível de performance foi bom em Sochi, e foi assim que conseguimos conquistar a quarta pole position consecutiva”, disse Mattia Binotto. “Mas sabemos que, para estar na frente do Japão, todos os aspectos do nosso trabalho devem ser perfeitos. É assim que vamos abordar a corrida em Suzuka, tentando extrair todo o desempenho disponível no carro. Se pudermos fazer isso, esperamos ser tão competitivos quanto temos sido nas corridas recentes. ”

Chalres Leclerc acrescentou que o layout de Suzuka funcionará como avaliação das recentes actualizações de desempenho da Ferrari.

“A pista em si é muito técnica e exigente”, disse ele. “É um dos melhores de pilotar em termos de traçado. Possui rectas de alta velocidade misturadas com várias combinações de curvas e ganchos, o que o torna num circuito icónico. Tem características diferentes das últimas pistas em que corremos, por isso veremos como nossos desenvolvimentos recentes funcionarão lá, especialmente em termos de aerodinâmica”.