George Russell cometeu um erro comprometedor no GP Emilia Romagna, mas num momento complicado para si, os amigos não lhe faltaram…

George Russell ficou arrasado com o erro que cometeu, num Grande Prémio em que estava a rodar nos lugares pontuáveis, e poderia permitir à sua equipa somar os primeiros pontos do ano na F1. Depois de fazer um pião com o seu Williams e bater na parede, quando rodava atrás do Safety Car, Russell sofre agora com o que diz ser um “erro estúpido”. Mas não lhe falta apoio.

Russell publicou uma mensagem no Instagram a seguir à corrida de Imola: “Nunca esquecerei este dia, este erro”. Aprenderei com ele, serei mais forte”. Lamento imenso por toda a equipa. Sem desculpas”. Mas o piloto recebeu uma onda de apoio doutros pilotos de F1, nomeadamente Lewis Hamilton, que escreveu: “George, estavas a dar o teu melhor. Não há problema em cometer erros e em sentir a dor. Cometi mais do que me consigo lembrar. És um grande amigo. Mantém a cabeça erguida e continua a forçar já no próximo”!

O Romain Grosjean, piloto da Haas também conhece a dor de cometer erros atrás do Safety Car. Qeum não se lembra do seu acidente contra a parede no GP do Azerbaijão de 2018: “Meu, eu conheço a sensação. Demorará algum tempo a esquecer, mas o que tu fazes é mega. Continua a forçar”.


Russell foi também apoiado por antigos pilotos da Williams, David Coulthard e Mark Webber. Coulthard, que uma vez saiu de pista quando liderava uma corrida, na entrada das boxes, chamou ao erro um “pequeno blip numa longa carreira que tens à tua frente na F1. Não te preocupes [com isso] e continua a mostrar-nos do que éa feito”. Webber, entretanto, escreveu: “Brutal sim companheiro, embora tu vás ser melhor do que isso. Tudo faz parte do polimento, continua a olhar em frente”.