Bernie Ecclestone é de opinião que os contratos de 50 milhões de euros de Lewis Hamilton na Fórmula 1, acabaram e adverte o inglês para não forçaram “demasiado a barra” (deve ser os efeitos de ter vivido no Brasil, mas foi agora para a Suíça para preparar o nascimento do seu filho com a sua esposa brasileira), com a Mercedes, que pura e simplesmente pode deixá-lo apeado. Não é um cenário muito provável, mas Ecclestone é capaz de ter razão quando ao 50 milhões: “Lewis nunca mais vai ganhar 50 milhões de euros (por ano)”, disse o ex-líder da FOM ao jornal Blick: “Todos os pilotos terão de fazer grandes cortes. Os dias dourados acabaram”, acrescentou Ecclestone.