Há muito que se sabe que, com carros de competitividade semelhante, Max Verstappen já teria lutado por títulos em mais do que um destes cinco anos que já leva de Fórmula 1. O seu compatriota holandês, Robert Doornbos, ex-piloto de F1 diz que Max Verstappen está “muito desapontado” pela contínua fraca competitividade da Red Bull em relação à Mercedes, e questiona-se até quando ‘Mad Max’ vai aguentar sem fazer alguma coisa. Doornbos admite que Verstappen, que tem contrato com a Red Bull até ao fim de 2023, pode sair antes e rumar à Mercedes: “Para mim a questão é se ele vai apostar em mudar para a Mercedes em 2022”, diz o antigo piloto de F1: “Com as novas regras, as coisas podem mudar. Sabemos que ele tem uma cláusula que pode sair em 2022. Mas será que vai apostar na Mercedes?”
Até aqui o problema sempre foi o motor e não o chassis, neste momento, a Honda está cada vez mais perto da Mercedes, mas a equipa não tem um segundo piloto que ajude Verstappen a desenvolver o carro. Este ano já se percebeu que é quase impossível ser campeão, com os mesmos carros nada deve mudar muito para o ano, e em 2022 vêm aí nova era na Fórmula 1. Doornbos admite que Verstappen pode querer ir para a Mercedes, mas se há uma altura em que é arriscado mudar é precisamente essa. E depois de a Red Bull acerta no carro e a Mercedes/Ferrari, etc, não? Verstappen tem uma decisão muito difícil para tomar.