Depois de uma longa pausa, forçada pela pandemia de Covid-19, o CEV Repsol estará em breve em pista mostrando alguns dos melhores talentos e corridas do Mundo, e é o primeiro Campeonato do Mundo de duas rodas a por-se em movimento.

A temporada começará com uma dupla jornada em Portugal, com o Circuito do Estoril a acolher primeiro as séries, de 4 a 7 de Julho e o Autódromo do Algarve em Portimão a assumir a prova seguinte, de 10 a 13.

Como em qualquer nova temporada, há muito a observar. No Estoril haverá uma corrida para o Campeonato do Mundo Júnior FIM Moto3, duas para o Campeonato da Europa de Moto2 e duas para a ETC- Taça Europeia de Talentos Hawkers, com os primeiros pontos e as primeiras lideranças do Campeonato em todas as classes.

No FIM Moto3 Júnior, todos os olhos vão estar em Xavier Artigas da Leopard Impala Junior Team, uma vez que terminou em terceiro no ano passado e é o melhor finalista que regressa à classe.

Além disso, o antigo vencedor do HETC também fez grandes manchetes na sua participação no Campeonato do Mundo de Moto3 em Valência, no final de 2019, quando ficou com um incrível terceiro lugar.

Poderá ele impor alguma autoridade na Moto3 Júnior no início desta temporada?

Os nomes de Daniel Holgado (Aspar Openbank Team), José Julian Garcia (SIC58 Squadra Corse) e Adrian Fernandez (Laglisse Academy) têm registos que os assinalam como prováveis adversários, mas como o próprio Artigas provou em 2019, os novatos também podem revelar-se forças poderosas.

Há um número de pilotos já graduados que pretendem replicar a sua forma esta temporada, incluindo Izan Guevara (Aspar Openbank Team) e Takuma Matusyama vindo da Idemitsu Asia Talent Cup.

No Moto2, vários candidatos esperam preencher o vazio deixado pelos dois primeiros de 2019 Edgar Pons e Hector Garzo. O homem que chegou em terceiro lugar no ano passado, Alessandro Zaccone, da Promoracing, é um vencedor de corrida e será certamente um a seguir, provavelmente concentrado na consistência para montar um desafio adequado para a coroa, mas nomes como Niki Tuuli (Team Stylobike) não vão facilitar as coisas.

Tuuli liderava o Campeonato após a 1ª ronda em 2019, antes de a sua temporada ser interrompida por lesão, e sem dúvida que regressará com os olhos na coroa. Ambos venceram uma corrida cada no Estoril na época passada.

Lukas Tulovic da Kiefer Racing, por sua vez, é finalista do pódio na Moto2 Europeia e está de volta este ano ao lado de funções na Copa Enel MotoE, onde também vão correr Tuuli e Alejandro Medina (Apex Cardoso Racing), outro nome na Moto2.

Depois há Adam Norrodin (Liqui Moly Intact SIC Junior Team), o malaio agora com muito mais experiência e à procura de subir, e gente como o já vencedor em Supersport Kyle Smith (Kovara/RS Racing) para enfrentar.

Haverá também um novo finalista das Superstock 600 esta temporada, Joan Díaz (H43 Team Nobby) que muda para as Moto2.

Na Talent Cup, haverá também um novo vencedor geral em 2020, com um bom número de pilotos a subir, mas há alguns nomes que se destacaram em 2019 que vão tentar ficar com a coroa. Ambos estão com a Equipa Aspar Openbank: o espanhol Ivan Ortola, que foi segundo da geral no ano passado, e o colombiano David Alonso, que completou o top 5.

Terão alvos nas costas, à medida que muitas caras novas se juntam às fileiras da ETC, em representação de 13 países entre os participantes em 2020.

Será um rookie a sair por cima? Ou será que a experiência ditará para nomes como Ortola, Alonso, Daijiro Sako, o seu companheiro de equipa Adrian Cruces e Marcos Ruda, todos eles finalistas do pódio no ano passado?

Horário das corridas: Terça Feira, dia 78

11:00 Corrida 1 – ETC

12:00 Corrida 1 – Moto2

13:00 Corrida 1 – FIM Moto3

14:00 Corrida 2 – ETC

15:00 Corrida 2 – Moto2