A chegada da nova Honda CBR1000RR-R Fireblade SP 2020 era aguardada com entusiasmo desde o seu lançamento em Outubro passado, quando a próxima geração da Fireblade foi revelada em todo o mundo.

Desde então, a Honda Racing em Inglaterra vem antecipando a nova chegada antes da temporada 2020 e, na última semana de 2019, os seus desejos foram atendidos quando chegou uma encomenda especial do Japão.

Foi uma manhã movimentada na oficina, quando a equipa começou a trabalhar descarregando as novas máquinas que contestarão o Campeonato Britânico de Superbike Bennetts com a dupla de irmãos Andrew e Glenn Irwin, bem como o Campeonato Nacional Pirelli Superstock 1000 com Davey Todd e Tom Neave.

A corrida está agora em andamento para a Honda preparar tudo para o início da temporada 2020 em Silverstone esta Páscoa, com uma enorme quantidade de trabalho em andamento, que envolve a transformação de uma Fireblade SP de estrada para uma Superbike pronta a correr.

Algumas das motos são desmontadas e enviadas aos fornecedores para acerto das carenagens, além da Akrapovic para o novo sistema de escape. Como a Fireblade SP é novo, a equipa está literalmente a começar do zero. Utilizando a própria oficina, novas peças serão fabricadas, como mesas de direção, articulações, guiador, sub-estruturas traseiras e muito mais.

Depois de algumas horas na oficina, a instalação do dinamómetro da equipa é acionada e uma nova e brilhante Fireblade SP pode começar a ser ensaiada, para o deleite de toda a equipa Honda.

Os próximos meses serão um movimentados para a Honda Racing, enquanto preparam as suas novas máquinas para os testes de pré-temporada.

Havier Beltran, gestor de longa data da Honda Racing, disse: “É realmente um momento emocionante para a equipa e também para a Honda ver a nova CBR1000RR-R Fireblade SP em ação.”

“O sentimento em torno da nova moto é tão forte e acho que impressionará tanto os fãs de corrida como os clientes de estrada. Desde a chegada das Fireblade SPs, a equipa ficou mais tranquila ao conhecer as máquinas, pois tudo é novo e pudemos começar a trabalhar.”

“Temos peças a ser fabricadas na oficina, motos no banco e motos a ser entregues aos fornecedores, por isso, na verdade, é tudo a trabalhar ao máximo de momento. Mal posso esperar para testar e ver todo o trabalho e empenho quando os rapazes sairem do pit lane para a pista pela primeira vez! ”