O AutoSport foi à Sardenha ver o que andaram a fazer os homens da Hyundai nas matas de Olbia. Conversámos com o engenheiro responsável pelo i20 R5, Andrea Cisotti, um italiano nascido em Udine. Afinal, o que é que estão aqui a fazer? (sorrisos) “Estamos aqui a cumprir uma semana de testes para desenvolver o i20 R5.” E então, o que estão a testar? “Sendo este um carro para consumo interno, ou seja, para campeonatos locais, temos de o tornar mais amigo do piloto, pois dependendo da equipa e do campeonato, poderemos ter ao volante pilotos profissionais, amadores ou até ‘gentleman drivers’.” Ou seja, o que se pretende é que todos possam guiar o i20 R5. Mas, não era isso que acontecia? “Infelizmente, não. O nosso carro tinha algumas dificuldades no doseamento do acelerador, muito ‘on-off’ e havia algum desequilíbrio na afinação do chassis.”
Então, assim sendo, explique lá engenheiro, o que está diferente. “Mudámos a eletrónica do carro para o motor ser mais de dosear”.
Não resisti e interrompi lembrando que havia indicação que a Hyundai ia mexer no motor ao nível dos órgãos internos. “Infelizmente, não posso confirmar o que me está a dizer. Mudámos a eletrónica e o motor está mais amigo do piloto. Mas há mais alterações. Trocámos os fornecedores de amortecedores, agora trabalhamos com os franceses da PKM (que já trabalham com a equipa do WRC) e estamos a experimentar várias rampas dos diferenciais, nomeadamente, o traseiro.”

Andrea Cisotti não respondeu quando lhe perguntei porque não faziam o mesmo na frente, mas posso eu dizer-lhes que o Hyundai i20 R5 tem um peculiar sistema de tração integral que é híper fiável, mas tem um calcanhar de Aquiles: o diferencial dianteiro está dentro da caixa e para lá chegar há que desmontar a caixa de velocidades. Curiosamente, é tão fiável que nunca houve um abandono devido a problemas quer na caixa, quer no diferencial.

Mas havia mais novidades. “Sim”, referiu Andrea Cisotti, “mudámos a direção e introduzimos algumas alterações no chassis.” E apesar do italiano não confirmar, James Broomhead enviou-nos um comunicado onde se confirma que há novos pistões e peças móveis dentro do motor. O bloco passou a debitar 290 cv, tem mais binário e melhor gestão do acelerador. Exteriormente, o i20 R5 2020 terá espelhos retrovisores redesenhados, uma tomada de ar no tejadilho redesenhada e novas entradas de ar para arrefecer os travões e a caixa de velocidades. Tudo isto estará disponível a breve trecho para os clientes antigos num “kit” fornecido pela Hyundai Motorsport Customer Racing.