Os documentos estarão virtualmente "acessíveis a todos" no próprio portal do Vaticano a partir deste mês, avançou a Santa Sé, e incluem os pedidos de ajuda enviados por judeus de "toda a Europa" a Pio XII.

Em março de 2020, Francisco decidiu dar a académicos acesso aos arquivos do pontificado de Pio XII, parte do qual decorreu durante a II Guerra Mundial (1939-1945), mas agora passa a ser permitido o estudo de 170 volumes e quase 40.000 documentos a qualquer utilizador da internet.

No entanto, inicialmente apenas 70% do material será publicado, já que o resto ainda não está digitalizado.

O material, que inclui cartas, requerimentos e dados com o nome e a identidade dos remetentes, "vai permitir aos descendentes daqueles que pediram ajuda procurar, em qualquer lugar do mundo, os vestígios dos seus entes queridos", explicou o secretário do Vaticano para as Relações com os Estados, Paul Richard Gallagher.

PMCLusa/Fim

A dose certa de informação. Sem contraindicações.

Subscreva a newsletter Dose Diária.

Esteja em cima do acontecimento.

Ative as notificações do SAPO.

Damos tudo por tudo, para que não lhe falte nada de nada!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #portalSAPO nas suas publicações.