Segundo o Eurostat registou-se um aumento de 0,1 pontos percentuais na taxa de desemprego da zona Euro face aos 11,5 por cento de agosto. Espanha tem os valores mais preocupantes com 25,8 por cento de taxa de desemprego, mas a Grécia não fica muito distante com 25,1 por cento.

Em Portugal, o desemprego situou-se nos 15,7%, um recuo de 0,1 p.p. em relação a agosto. Entre os jovens, esse número diminuiu 0,6 p.p. para os 35,1%, indica o Eurostat.

Estes números significam que existem 18 490 milhões de pessoas sem trabalho nos 17 países da zona euro, uma subida de 146 mil em relação a agosto.

Os dois países, no epicentro da crise da dívida europeia a três anos, têm um índice de desemprego jovem acima dos 50%.

A Áustria (4,4%), Luxemburgo (5,2%), Alemanha (5,4%) e Holanda (5,4%) continuam entre os países com as taxas de desemprego mais baixas da zona Euro.

O Eurostat informou também que a inflação na zona do euro caiu para os 2,5 por cento em outubro, menos 0,1 p.p., mais ainda assim acima da meta imposta pelo Banco Central Europeu - abaixo dos 2%.

A dose certa de informação. Sem contraindicações.

Subscreva a newsletter Dose Diária.

Esteja em cima do acontecimento.

Ative as notificações do SAPO.

Damos tudo por tudo, para não lhe falte nada de nada!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #portalSAPO nas suas publicações.