Os carros com mais quilómetros do mundo

Quando vemos um carro com um conta-quilómetros a ostentar, por exemplo, 300.000 km, achamos que já viveu duas vidas, o motor está a babar e a hora do seu fim perto. Pois bem, nem sempre é assim e ao longo dos anos têm havido casos, pontuais é certo, de modelos que com esse valor ainda

Quando vemos um carro com um conta-quilómetros a ostentar, por exemplo, 300.000 km, achamos que já viveu duas vidas, o motor está a babar e a hora do seu fim perto. Pois bem, nem sempre é assim e ao longo dos anos têm havido casos, pontuais é certo, de modelos que com esse valor ainda estavam na ‘rodagem’. Conheça os carros que têm os maiores registos de quilómetros acumulados do mundo percorrendo a galeria acima ou vendo os tópicos em baixo.

André Duarte

Nota: apenas as fotos dos dois carros com maior quilometragem se reportam aos veículos originais, as demais são apenas ilustrativas, referindo-se à marca e modelo, mas não sendo do veículo em causa no artigo.

Fonte: quatrorodas.abril.com

10º Porsche 356 C (1964), 1,6 milhão de km: é o carro do dia a dia de Guy Newmark, originalmente adquirido pelo seu pai. O proprietário apenas teve de fazer três revisões ao motor.

9º Saab 900 Turbo SPG (1989), 1,6 milhão de km: o modelo em causa, com motor 2.0 turbo de 177 cv, atingiu a referida quilometragem em 17 anos. No processo levou três juntas da cabeça. Já o turbo, motor e a transmissão não foram mexidos. Hoje encontra-se num museu nos EUA.

8º BMW 325i E30 (1989), 1,6 milhão de km: o exemplar em causa foi comprado pela Mobil com o objetivo de testar os seus próprios óleos. O registo foi alcançado em apenas quatro anos, sem nada a apontar e efetuando apenas as revisões normais.

7º Chevrolet Silverado 3500 HD (2003), 1,7 milhão de km: um exemplar nos EUA registou essa marca em apenas sete anos de utilização, numa média de cerca de 243 mil km/ano.

 

6º Mercedes-Benz 200D W124 (1988), 1,9 milhão de km: da lista é o modelo que tem coração luso, ao ter sido utilizado como taxi, no Porto, durante mais de uma década. Atualmente é propriedade da Mercedes e todos os que com ele quiserem privar de perto, podem fazê-lo no museu da marca, em Estugarda.

5º Mercedes-Benz 250 SE Coupe (1966), 2,06 milhões de km: até ao falecimento do seu primeiro dono, em 1992, o conta-quilómetros registava 1,6 milhão de km. Depois continuou a ser usado pela família, durante 10 anos, até ser vendido. Até à marca de 2,06 milhões de km o motor foi retificado em quatro ocasiões.

4º Lincoln Town Car (1983), 2,1 milhões de km: um modelo de 1983 registou esta marca através do seu proprietário no Kansas. Durante a odisseia, motor e transmissão tiveram de ser retificados.

3º Volkswagen Carocha (1963), 2,6 milhões de km: pelas mãos de Albert Klein a marca foi estabelecida num percurso que durou 30 anos, até acabar, em 1993, como peça de museu.

2º Mercedes-Benz 200D W115 (1971), 4,6 milhões de km: a maior parte da quilometragem foi registada em trabalho, já que falamos de um modelo que foi utilizado como taxi na Grécia, em Atenas, durante boa parte da sua vida. Gregorios Sachinidis, o então dono do veículo, chegou a adquirir dois motores enquanto o original, 2.0l, estava a ser revisto. No final, o modelo acabou por ser adquirido pela Mercedes, como modelo de exposição, com a marca a oferecer um C 200 CDI novo a Gregorios Sachinidis.

1º Volvo P1800 (1966), 4,8 milhões de km: Irv Gordon é o seu proprietário. A marca foi superada em 2013. O motor, que fora retificado em três ocasiões, é um 1.8l de 100 cv. A carroçaria, caixa de velocidades e eixos são originais.