MotoGP: Jonas Folger recupera do Síndrome de Gilbert

Alemão também lesionou a corda vocal direita

O piloto da Yamaha Tech 3 foi notícia por falhar o périplo do Mundial de MotoGP pela Ásia/Oceânia. Já no Japão para realizar o respetivo Grande Prémio em Motegi, Folger viu o seu estado de saúde já debilitado, piorar, e foi forçado a viajar para Munique de modo a tentar perceber do que padecia.

Inicialmente pensava-se que o germânico teria contraído o Vírus Epstein-Barr (Doença do Beijo), mas depois de realizados os exames, em Munique, foi detectado o Síndrome de Gilbert uma doença genética que atinge entre 2% a 5% da população mundial e que afecta o funcionamento do fígado. O piloto alemão já padecia desta doença desde 2011, mas nunca havia sido diagnosticada. A deterioração do estado de saúde antes do GP do Japão levou finalmente ao diagnóstico da mesma.

Como um mal não vem só, o homem da Tech 3 magoou-se também na garganta devido a uma queda no Grande Prémio do Aragão. Este infortúnio provocou a lesão num nervo na corda vocal direita, o que provocou danos na voz de Folger.

Em processo de recuperação, que pode ter a duração entre um a dois anos no caso da corda vocal, Jonas Folger só pensa em regressar à competição o mais cedo possível numa fase em que ainda não tem data para tal.

“É um alívio saber claramente o que tenho e como é que vou recuperar. As últimas seis semanas foram muito difíceis para mim, pois não sabia o que estava a acontecer ao meu corpo. Desde 2011 que tenho esta doença, mas nos exames realizados nunca chegámos a uma conclusão do que seria. Foi preciso chegar a algo mais sério para esta doença ser diagnosticada. Tenho saudades da equipa e de todo o paddock. Agradeço todo o apoio recebido e garanto que vou regressar mais forte do que nunca para lutar pelas primeiras posições”, disse o piloto que este ano estreou-se na classe rainha e teve como melhor desempenho um segundo lugar no seu Grande Prémio da Alemanha.