Melhores momentos de 2017

Os melhores momentos do desporto motorizado em 2017

Estamos quase no final de um ano muito interessante no desporto motorizado, marcado também pelo facto do AutoSport ter atingido a bela marca de 40 anos. Nas próximas horas, vamos recordar o que de mais importante se passou no ‘mundo dos motores’, mês a mês…

Estamos quase no epílogo de mais uma temporada que fica marcada por duas grandes alterações de regras e logo em duas das principais competições motorizadas, a F1 e o WRC, que, curiosamente, culminaram em temporadas bem interessantes. Tanto num caso quanto noutro os títulos decidiram-se já muito perto do fim da competição, mas mais importante que isso, os novos F1 e WRC são muito mais interessantes de ver rodar, e isso ajudou em muito ao crescimento do interesse dos adeptos nas duas disciplinas.

Mas o ano esteve longe de se resumir somente ao que se passou nos dois mais importantes campeonatos. Felizmente, houve muita ‘coisa boa’ pelo meio. 2017 começou logo com Mr. Dakar a fazer o que melhor sabe, vencer, Sébastien Ogier também começou (e terminou) bem a sua aventura com a M-Sport ao vencer em Monte Carlo.
A Toyota regressou para uma nova ‘vida’ no WRC e venceu logo na segunda prova após o regresso. Antes do início da época da F1 a Honda ambicionava bater-se com a Mercedes e Ferrari, mas, como bem sabemos, não foi nada disso que aconteceu, mas sim um divórcio quase litigioso com a McLaren.
Bernie Ecclestone desligou-se definitivamente da F1 ao mesmo tempo que regressou Ross Brawn, integrado na equipa da Liberty Media, que neste momento já leva mais de um ano de trabalho. Este foi também ano de eleições na FPAK, mas apesar de Manuel Mello Breyner e Mex Machado se terem unido na candidatura, foi Ni Amorim a vencer.

Na Austrália, a F1 começou com a Ferrari a bater a Mercedes, o que se prolongou até meio da época com os ‘encarnados’ na frente, mas depois uma série de erros da equipa e de Sebastian Vettel viraram o tabuleiro a favor da casa alemã e acabou por ser Lewis Hamilton, com uma segunda metade de época quase imparável, a chegar ao quarto título Mundial de F1.
A temporada também começou muito bem para Bruno Magalhães, que ganhou nos Açores, prova que foi o trampolim perfeito para uma época de sonho, pois foi conseguindo disputar as provas do ERC e manter-se até bem perto do final no comando do campeonato, terminando como vice-campeão.
Descontente com a Honda, Fernando Alonso foi ‘divertir-se’ para as Indy 500, onde esteve muito perto do brilhar. No Rali de Portugal, José Pedro Fontes e Inês Ponte tiveram um grave acidente que os empurrou para longos meses de recuperação que ainda decorre. Na prova portuguesa do WRC, quinta vitória de Sébastien Ogier, numa altura que estava ainda longe de carimbar o título. Em Espinho, a meio do ano, Carlos Vieira estreou-se a vencer nos ralis, e – surpresa – chegou mesmo ao título, depois de um fantástico sprint final.

Outro momento extraordinário da época foi o regresso de Robert Kubica aos comandos de um F1, seis anos depois. Em Le Mans, uma
vitória quase inacreditável do Porsche nº 2, que chegou a estar… em último! Para a Toyota, ainda não foi desta…
Na F1, em Baku, uma ‘birra’ de Sebastian Vettel estragou-lhe a reputação e fê-lo perder pontos preciosos na luta pelo título. Pouco depois ficou a saber-se que a Porsche iria abandonar a LMP1 no fim deste ano.
No início de setembro, um grande susto, com um pavoroso acidente de Tiago Monteiro, que o impediu de lutar pelo título do WTCC que acabou por ir para as mãos de Thed Björk.
Depois de muitos meses de avanços e recuos, encontrou-se uma solução airosa para várias partes e num acordo que meteu muita gente à mesa, a McLaren, Honda, Renault e Toro Rosso anunciaram um acordo que resultará numa McLaren/Renault e Toro Rosso/Honda em 2018.
Por cá, regresso de uma prova mítica, a Rampa da Arrábida. No TT, Ricardo Porém venceu a Baja Portalegre 500 e sagrou-se Campeão Nacional, e no mesmo fim de semana Sébastien Ogier sagrou-se Pentacampeão do Mundo de Ralis. No México, Lewis Hamilton confirmava o tetra.
Em Portugal, uma excelente novidade para 2018 com a confirmação do nascimento de um novo troféu, o Kia Picanto GT Cup, para ralis e pistas. No Rali do Algarve, Carlos Vieira venceu a lei das probabilidades e sagrou-se Campeão Nacional de Ralis pela primeira vez. Também Pedro Lamy, depois de algumas tentativas, sagrou-se Campeão no WEC entre os LM GTE Am. No meio de tantos feitos, vamos aos ‘momentos’ que melhor resumem o ano de 2017, em doze artigos separados. Nas próximas horas…

No seu email. Sem contraindicações.

De segunda a sábado, consulte os especialistas em Desporto, Atualidade, Entretenimento, Tecnologia, Lifestyle e Motores.