Ford associa-se à Zotye para vender veículos elétricos

A Ford associou-se numa joint venture com a Zoyte para vender veículos 100% elétricos na China, revela a Bloomberg que indica ainda que as empresas irão de explorar a oferta de serviços de mobilidade aos consumidores chineses.

A Ford associou-se numa joint venture com a Zoyte para vender veículos 100% elétricos na China, revela a Bloomberg que indica ainda que as empresas irão de explorar a oferta de serviços de mobilidade aos consumidores chineses.

A joint venture representará um investimento por parte da Ford e da Zoyte de 756 milhões de dólares (cerca de 651,5 milhões de euros) cada uma para fabricar e vender veículos elétricos na China, especificamente na província de Zhejiang, onde a fabricante asiática tem a sede.

O acordo foi assinado durante a visita do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, à China para a assinatura de acordos comerciais no valor de cerca de 9 mil milhões de dólares (7,8 mil milhões de euros).

A Ford, pela voz do seu vice-presidente Peter Fleet, estima que as exportações dos Estados Unidos para a China representarão nos próximos anos qualquer coisa como 10 mil milhões de dólares (8,6 mil milhões de euros) e que o mercado de veículos elétricos crescerá no país asiático para as 6 milhões de unidades ao ano até 2025. Recorde-se que a construtor norte-americana tem outras joint ventures na China com a Chongqing Changan Automobile Co. e a Jiangling Motors Corp.

A China revelou recentemente um amplo conjunto de normas para emissões de gases poluentes e atrasou um programa de crédito ligado à produção de veículos elétricos, dando às construtoras automóveis mais tempo para se prepararem para a eliminação progressiva de veículos movidos a combustíveis fósseis.