F1: Massa acha que testes de Kubica e Di Resta não serão conclusivos

O brasileiro defende que ensaios num Williams de 2014 não são representativos

Robert Kubica e Paul di Resta vão testar um Williams de 2014 e ser avaliados para potencialmente virem a substituir Felipe Massa em 2018, mas o brasileiro, acha que com um monolugar já com três anos os ensaios do polaco e do britânico não serão representativos para que possam estar em condições para poder competir pela equipa na próxima época: “Penso que não vai mudar nada. A Williams sabe muito bem o que eu posso dar à equipa, e testar com carros a caminho de quatro anos, acaba por ser completamente diferente. Não se pode avaliar grande coisa”.

Massa diz-se bastante descontraído em relação ao seu futuro: “Estou a desfrutar o melhor que posso as últimas corridas deste ano e não sei o que vai acontecer. Estou pronto para fazer outra época. Penso que posso fazê-lo em grande, penso que posso fazer muito pela equipa, como já fiz. Mas eu não decido. A equipa decide. Dei bastante à equipa e à F1 também, e se as pessoas ficarem contentes ficarei”. O brasileiro diz que preferia conhecer o seu futuro antes do Grande Prémio do Brasil, em novembro. Em 2016 em Interlagos a multidão celebrou a carreira de Massa quando se julgava que seria a sua penúltima corrida de F1, antes da Williams lhe pedir para adiar a sua retirada, depois da Mercedes ter contratado Valtteri Bottas para substituir Nico Rosberg. “Não tenho uma data-limite. Definitivamente seria bom para a equipa e também para mim se soubesse o que vai acontecer antes da corrida no Brasil”, afirmou o piloto de São Paulo.