F1,Marchionne sobre Brawn: “Parece Moisés a dizer-nos os mandamentos”

Marchionne e Wolff criticaram Brawn.

Está instalada a polémica na Fórmula 1 graças às regras de motor para 2021. A Ferrari é a equipa que mais tem protestado sobre isso, ameaçando, já por várias vezes, sair da competição e, inclusive, criar uma competição alternativa.

Sergio Marchionne, presidente da Ferrari, disse que falou recentemente com Chase Carey e que a conversa teria corrido bem, mas depois voltou a atacar Ross Brawn.

“Ele atua como senhor da razão. Ele chega e diz como serão os motores e os chassis. Parece Moisés a dizer-nos os mandamentos. Mas se for falar com o chefe do Moisés, ele diz-me que é apenas o Moisés a dizer a sua opinião. Vamos esperar e ver, não quero que isto seja discutido pela imprensa”, disse Marchionne.

O presidente da Scuderia falou depois do custo dos motores. “Quando ouvi Ross Brawn dizer que os motores são muito complicados perguntei ‘o que ele quer por 15 milhões?’. A Liberty Media está certa quando diz que temos de melhorar o espetáculo. Acho que ninguém ficou excitado com o que se viu na última corrida, foram 50 voltas de nada, mas a culpa não é dos motores. Se isto tudo avançar, não teremos nenhuma outra alternativa que não sair”.

A Ferrari tem um aliado de peso nesta luta, a Mercedes. Toto Wolff também atacou Brawn e disse para este parar de provocar a Ferrari.

“Neste momento existe o melhor motor de sempre nesta categoria, é o mais poderoso e eficiente. Estes novos regulamentos deveriam ser para ainda otimizar mais estas soluções. Desenvolver um novo motor que nada tem a ver com estes, que de certa forma é arcaico, está muito longe do que queremos. Não estou preocupado com o que Marchionne disse. Todos nós sabemos que a F1 é a Ferrari e que a Ferrari é a F1. Mas se eu fosse a Liberty Media não os provocava”.

De segunda a sábado,

consulte os especialistas em Desporto, Atualidade, Entretenimento, Tecnologia, Lifestyle e Motores.