Condutores podem agora programar o barulho dos seus Ford Mustang

Para alguns não há nada melhor do que começar o dia com a sonoridade bem afinada do arranque de um motor de um modelo desportivo. Para outros, como os vizinhos de Steve von Foerster, um funcionário da Ford, esse facto poderia terminar com uma chamada para a polícia e um inerente pedido para se baixar o nível de ruído.

Para alguns não há nada melhor do que começar o dia com a sonoridade bem afinada do arranque de um motor de um modelo desportivo. Para outros, como os vizinhos de Steve von Foerster, um funcionário da Ford, esse facto poderia terminar com uma chamada para a polícia e um inerente pedido para se baixar o nível de ruído.

Foi este o cenário que o levou a pensar no modo “Good Neighbour” que, a partir de agora, permitirá aos futuros condutores do Ford Mustang programar um rugir mais abrangente só para quando não incomodarem ninguém, ou reduzi-lo um pouco para garantir que se mantenha um ambiente amigável entre a vizinhança mais próxima.

“Adoro o som de um motor V8, mas este pode ser demasiado elevado e há que não irritar a vizinhança desse modo. Então pensei: 'tem que haver uma maneira de dar às pessoas maior controlo sobre o som de um motor'," comentou von Foerster, um antigo engenheiro que, nos EUA, lidera a equipa de Experiência de Utilizadores da Ford na área de Desenvolvimento de Produto.

De acordo com uma pesquisa recente feita pela Ranker.com, o som de um motor a trabalhar a alta rotação está entre os ruídos que mais irritam os vizinhos, junto com outros mais comuns resultantes do uso de ferramentas eléctricas, dos cães a ladrar e dos ensaios de bandas de música. Apenas o som dos corta-relvas a trabalhar logo pela manhã é ainda mais desgastante.

Alguns modelos desportivos já integram sistemas activos de escape que podem ser ligados e desligados, mas o modo "Bom Vizinho" do Mustang (oficialmente denominado “Quiet Start”), é o primeiro sistema a permitir um agendamento específico. Através do menu do cluster de instrumentação, os condutores podem seleccionar o som pretendido. Podem, por exemplo, programar que, num período compreendido entre as 8 horas da noite e as 7 horas da manhã, os motores façam um menor rugido sempre que colocarem os seus carros a trabalhar, mantendo, assim, o sossego nas imediações.

Ambos os modos “Quiet Exhaust” e “Quiet Start” vão ser parte integrante do já disponível sistema de temporização activa das válvulas de escape do novo Mustang, o qual ajusta automaticamente o nível de decibéis da nota de escape, de acordo com os diferentes modos de condução, do “Normal” e “Sport” até ao modo “Track”, este último a emitir um satisfatório rugido de 82 decibéis.

“Os sons acima dos 80 decibéis podem começar a irritar as pessoas. Alguns dos sons mais irritantes imagináveis - tais como um moinho de café ou um cortador de relva – operam bem acima dos 80 decibéis”, referiu Matt Flis, engenheiro de desenvolvimento de escapes da Ford. “Com o ‘Quiet Start’ activado, o nível de decibéis do novo Mustang GT vê-se reduzido em cerca de 10 decibéis, para uns mais confortáveis 72 decibéis.”

A Ford já vendeu perto de 30.000 unidades do Mustang na Europa desde o início de 2015, ano em que o seu icónico desportivo entrou, pela primeira vez e em mais de 50 anos, no circuito de comercialização oficial do Velho Continente. Mais elegante, mais rápido e mais avançado tecnologicamente, o novo Ford Mustang europeu garante um estilo atlético, motores sofisticados e uma suspensão mais evoluída, bem como avançadas funções de assistência á condução.