Como se faz a manutenção a um carro com mais de 4 milhões de km?

O cuidado com um veículo é um segredo para que este tenha uma maior vitalidade no tempo. Seja através da condução ou da realização de revisões atempadas, tudo pode contribuir para o seu bom estado geral e para que este, mecanicamente, dure mais tempo e ‘aguente’ mais quilómetros que os seus pares. Nesse sentido, nada

O cuidado com um veículo é um segredo para que este tenha uma maior vitalidade no tempo. Seja através da condução ou da realização de revisões atempadas, tudo pode contribuir para o seu bom estado geral e para que este, mecanicamente, dure mais tempo e ‘aguente’ mais quilómetros que os seus pares.

Nesse sentido, nada melhor que tomar como exemplo o caso de Irv Gordon, nada mais, nada menos que o proprietários de um Volvo P1800 de 1966 que com os seus 4,8 milhões de quilómetros realizados é o carro com mais quilómetros do mundo. Tendo por base um artigo da publicação Quatro Rodas, saiba os segredos da ‘vida eterna’ deste modelo. Conheça-os percorrendo a galeria em cima ou vendo os tópicos em baixo.

André Duarte

Fonte: quatrorodas.abril.com.br

Nota: à exceção da foto de Irv Gordon ao lado do seu Volvo P1800, as demais são apenas ilustrativas e não do modelo em causa no artigo;

Volvo P1800 (1966), 4,8 milhões de km: Irv Gordon é o seu proprietário. A marca foi superada em 2013. O motor, que fora retificado em três ocasiões, é um 1.8l de 100 cv. A carroçaria, caixa de velocidades e eixos são originais;

Carroçaria: o carro tem estado desde sempre na rua, nunca em garagens; morando perto do mar, tem um hábito regular para o proteger e manter estimado – recorrendo unicamente a água, sabão e cera, lava-o e encera-o com regularidade; em relação à parte inferior do veículo, lava-a com água quente para se assegurar que nenhum buraco destinado a escoar água fica tapado com areia, por exemplo; a pintura em vermelho que dá cor ao seu modelo é a original, mantida graças ao lavar e encerar regulares;

Vidros: o pára-brisas é trocado a cada dois, três anos, devido ao embate de pedras e tempestades de areia frequentes na zona em que mora que o deterioram;

Abastecimento: sempre que coloca combustível é o próprio a abastecer e nunca deixa ninguém abastecer por ele, para não correr o risco que deteriorem o bocal de abastecimento, ou o combustível vaze – se tal acontecer, procede à sua lavagem imediata com água e sabão;

Interior: há apenas um regra, ninguém como ou bebe dentro do seu Volvo P1800, assim consegue mantê-lo imaculado; quanto aos bancos, em couro, viram o seu revestimento ser substituído há cerca de 16 anos, devido ao sol os ter deteriorado;

Motor: antes de arrancar espera sempre dois minutos com o carro a trabalhar, para que este esteja à temperatura ideal quando o fizer; troca sempre filtro e óleo juntamente;

Condução: tenta sempre guiar de uma maneira suave, sem grandes acelerações ou travagens; Irv Gordon refere que o seu pai o ensinou a conduzir como se estivesse um copo de água no tablier que não se podia entornar; uma condução mais agressiva exige e desgasta mais a mecânica, obrigando a idas prematuras ao mecânico para a substituição das peças; Irv Gordon deixa uma muito válida noção, que uma condução cautelosa faz com que passemos menos horas em revisões e mais tempo a desfrutar do veículo na estrada;

 

No seu email. Sem contraindicações.

De segunda a sábado, consulte os especialistas em Desporto, Atualidade, Entretenimento, Tecnologia, Lifestyle e Motores.