Combustíveis: Parlamento aprova transparência fiscal

A Assembleia da República aprovou esta sexta-feira o projeto de lei do CDS para dar 'transparência fiscal' à fatura dos combustíveis e uma iniciativa do PS, mais abrangente, que aumenta a informação disponível nas faturas da energia, em geral.

A Assembleia da República aprovou esta sexta-feira o projeto de lei do CDS para dar "transparência fiscal" à fatura dos combustíveis e uma iniciativa do PS, mais abrangente, que aumenta a informação disponível nas faturas da energia, em geral.

O projeto de lei do CDS foi aprovado com a abstenção do PS, PCP, BE e PEV, e o projeto de lei do PS foi aprovado por unanimidade. Uma recomendação ao Governo apresentada pelo PSD, para reforçar "a informação dada aos consumidores nas faturas relativas à comercialização de combustíveis" foi igualmente aprovada, contando com a abstenção de PCP, BE e PEV.

O projeto de lei do PS aplica-se à energia elétrica, gás natural, gases de petróleo liquefeito (GPL) e combustíveis, enquanto o projeto de lei do CDS-PP aplica-se ao gasóleo e gasolina.

Enquanto o CDS pretende que os consumidores saibam, detalhadamente, quanto daquilo que pagam em gasóleo e gasolina é absorvido pelo imposto sobre os produtos petrolíferos, os socialistas alargam o detalhe da informação transmitida aos consumidores a outras matérias.

Por exemplo, a fatura deve discriminar a "contribuição de cada fonte de energia para o total de energia elétrica fornecida no período e as emissões totais de dióxido de carbono associadas à produção da energia elétrica faturada" e incluir a "distribuição do consumo médio de energia pelos dias da semana e horas do dia".

(com Lusa)

No seu email. Sem contraindicações.

De segunda a sábado, consulte os especialistas em Desporto, Atualidade, Entretenimento, Tecnologia, Lifestyle e Motores.