Guterres e Canotilho fora do conselho de administração da Gulbenkian

Os dois membros do conselho de administração vão ser substituídos por Graça Andresen Guimarães e António M. Feijó.

Os dois membros do conselho de administração vão ser substituídos por Graça Andresen Guimarães e António M. Feijó.

António Guterres e Joaquim Gomes Canotilho deixam esta sexta-feira de fazer parte do conselho de administração da Fundação Calouste Gulbenkian, sendo substituídos por Graça Andresen Guimarães e António M. Feijó.

A notícia foi avançada pelo Expresso (acesso pago), que dá conta da saída dos dois administrador não executivos, sendo Emílio Rui Vilar o único membro da administração que permanecerá na fundação. Em declarações ao jornal, uma fonte oficial da Gulbenkian adiantou que estas substituições se devem à “rotatividade normal dos cargos”. António Guterres terá abandonado o cargo devido à sua entrada para a ONU e Joaquim Gomes Canotilho por ter terminado o seu mandato.

“O conselho de administração plenário votou e escolheu outras pessoas”, disse o gabinete de imprensa da fundação ao Expresso, acrescentando que “não há lugares eternos”. A nova administradora Graça Andresen é atualmente conselheira principal do diretor-geral da Organização Mundial do Comércio, tendo sido embaixadora de Portugal em Cabo Verde até 2011. Por sua vez, António M. Feijó é professor, escreveu alguns livros e é atualmente presidente do conselho geral independente da RTP.

No seu email. Sem contraindicações.

De segunda a sábado, consulte os especialistas em Desporto, Atualidade, Entretenimento, Tecnologia, Lifestyle e Motores.