Wall Street em queda. Plano de corte de impostos penaliza

Os índices bolsistas dos EUA abriram em queda, com os investidores a temerem o impacto que poderá resultar de um atraso do plano de corte de impostos para 2019.

Os índices bolsistas dos EUA abriram em queda, com os investidores a temerem o impacto que poderá resultar de um atraso do plano de corte de impostos para 2019.

As ações norte-americanas entraram na última sessão da semana com o pé esquerdo. Os principais índices bolsistas dos EUA arrancaram em queda, penalizados pelo receio dos investidores em relação ao atraso do plano de corte de impostos às empresas até 2019.

O S&P 500 arrancou a perder 0,16%, para os 2.580,48 pontos, enquanto o Dow Jones seguia a desvalorizar 0,12%, para os 23.432,71 pontos. Por sua vez, o tecnológico Nasdaq abriu a deslizar 0,16%, para os 6.739,01 pontos. Tanto o S&P 500 como o Dow Jones preparam-se assim para apresentar a primeira queda semanal após oito consecutivas de ganhos. O setor da energia era o que mais pressionava o S&P 500 neste arranque de sessão.

Nos últimos dias, as bolsas norte-americanas têm sido penalizadas pelos receios face a um eventual adiar do plano de corte de impostos para as empresas para 2019, o que poderá terminar o rally dos mercados que têm sido suportado pelas promessas eleitorais de Donald Trump de puxar pelos resultados empresariais e criar empregos.

Os republicanos do Senado apresentaram um plano de corte de impostos que irá atrasar a redução da taxa de imposto a esse setor para 20%, e permitir aos pequenos negócios uma dedução em vez de uma taxa especial sobre o negócio. Este plano destoa consideravelmente face à proposta dos seus pares da Câmara dos Representantes.

“Se a versão do Senado for eleita, seguir-se-á uma correção do mercado, e à medida que a batalha pela reforma tributária se intensificar, as ações tendem a sentir um mercado vacilante”, afirmou Peter Cardillo, economista-chefe da Standard Financial.

(Notícia atualizada às 14:50 com mais informação)