Ups! A Amazon vai ter um serviço próprio de entrega de encomendas 📦

"Queres bem feito? Fá-lo tu mesmo." A Amazon vai lançar nas próximas semanas um serviço próprio de entrega de encomendas que poderá pôr a companhia a competir com empresas como FedEx e UPS.

"Queres bem feito? Fá-lo tu mesmo." A Amazon vai lançar nas próximas semanas um serviço próprio de entrega de encomendas que poderá pôr a companhia a competir com empresas como FedEx e UPS.

Robôs a operar num armazém da Amazon na Califórnia.David Paul Morris/Bloomberg

A Amazon prepara-se para lançar um novo serviço de transporte de encomendas, uma decisão que poderá pôr a gigante tecnológica em concorrência direta com transportadoras como a FedEx e a UPS. O novo serviço chamar-se-á Shipping with Amazon (SWA), através do qual a empresa recolhe encomendas junto das empresas e transporta-as diretamente até aos consumidores, avançou o The Wall Street Journal [acesso pago], citando “fontes familiarizadas com o assunto”.

O novo serviço deverá ser anunciado nas próximas semanas e, para já, estará disponível em Los Angeles, nos Estados Unidos, depois de ter sido testado em Londres, Reino Unido. Os alvos iniciais serão os comerciantes que vendem bens através da plataforma da Amazon, mas estará na calha uma expansão a outras empresas. Até ao final do ano, a empresa deverá também alargar o serviço a mais cidades no país, aponta o mesmo jornal. As mesmas fontes referem que os preços praticados pela Amazon serão mais baixos do que os praticados pela FedEx e pela UPS mas ainda não há mais dados em concreto.

Embora numa primeira fase o serviço ainda conte com a rede destas empresas para funcionar, a Amazon passará, desde logo, a ter o controlo sobre o método das entregas. Desta forma, poderá passar a operar em concorrência direta com estas conhecidas companhias de transporte de encomendas, numa altura em que Jeff Bezos tem vindo a expandir os serviços fornecidos pela multinacional às mais distintas áreas.

Não só a empresa comprou recentemente a cadeia de hipermercados Whole Foods, entrando diretamente no setor do retalho e comércio de alimentos em geral, como concorre diretamente com grandes tecnológicas como a Apple e a Google, através da venda das colunas inteligentes Echo, equipadas com a assistente virtual Alexa. Porém, são apenas alguns exemplos.

Com o serviço SWA, Jeff Bezos pretende que a Amazon seja também uma transportadora. Num cenário mais extremo, a empresa poderia passar a transportar as próprias encomendas aos clientes, deixando de estar dependente de transportadoras que geram receitas significativas através das parcerias com a multinacional. Ainda assim, este lançamento acaba por não ser surpresa: a Amazon já faz uma pequena parte das suas entregas em pelo menos 37 cidades norte-americanas, escreve o The Wall Street Journal.

Ganhar uma escala mais global será um desafio para a Amazon, na medida em que a UPS e a FedEx precisaram de vários anos e milhares de milhões de dólares de investimento para construir as redes de entregas globais com que contam nos dias de hoje.

No mês passado, foi notícia que a Amazon estará a preparar uma entrada em Portugal, encontrando-se a negociar um espaço numa zona nobre da cidade do Porto. A intenção deverá ser a de trazer para o país alguns dos serviços de computação na cloud, outro dos principais negócios da companhia. A notícia chegou depois de também a Google ter anunciado um investimento em Oeiras, onde vai passar a ter mais de 500 funcionários num espaço no Lagoas Park.

No seu email. Sem contraindicações.

De segunda a sábado, consulte os especialistas em Desporto, Atualidade, Entretenimento, Tecnologia, Lifestyle e Motores.