Samsung vai lucrar 14 mil milhões de dólares com o iPhone X

A marca coreana é responsável por dois componentes do novo iPhone X e vai lucrar 110 dólares por cada equipamento vendido. Apple está a tentar tornar-se independente da Samsung e já investiu na LG.

Ainda não chegou ao mercado mas a Apple não é a única a torcer para que seja um sucesso de vendas. O mais recente iPhone X é um grande motivo de orações para a Samsung, que vai lucrar com cada equipamento topo de gama vendido.

O iPhone X é o mais recente telemóvel lançado pela marca da maçã e promete uma revolução no mundo da tecnologia. Só vai estar disponível a 27 de outubro mas a Samsung já “esfrega as mãos” a pensar nos dólares que vai lucrar com cada iPhone vendido – mais precisamente, 110 dólares (cerca de 94 euros).

Se o normal seria esperar que a Apple lucrasse com este negócio, o engraçado é que uma das suas maiores concorrentes também vai sair desta história a rir. Estima-se que sejam vendidas cerca de 130 milhões de unidades, algo que para a Samsung significará cerca de 14,3 mil milhões de dólares (cerca de 12 mil milhões de euros).

O novo iPhone X tem mais bateria. E custa 999 dólares

A empresa coreana é responsável por dois componentes do iPhone X – o ecrã OLED e as memórias NAND, o que lhe garante uma posição de relevo neste negócio. Um estudo realizado pela empresa Counterpoint Technology revelou que, comparando os componentes presentes no iPhone X e no Galaxy Note 8, a marca fundada por Lee Byung-chull lucra mais 4 mil milhões de euros com a venda do equipamento da Apple. Isto porque, com os componentes do Note 8, a própria marca lucra 202 dólares (172 euros) por cada telemóvel vendido, no entanto, o número de telemóveis vendidos é bastante inferior aos da Apple.

A marca de Steve Jobs tem estado a tentar tornar-se independente da Samsung, no que toca à produção desses componentes. Por isso, investiu recentemente na marca LG e nos seus ecrãs.

O iPhone X não vai ser vendido em Portugal, mas nos Estados Unidos custará mais de 999 dólares (840 euros). No entanto, estima-se que sejam fabricados em muito menor número do que os modelos anteriores. Comparando com os cerca de 10 mil iPhones que a Apple fabrica por dia, só conseguirão ser postos à venda um milhão de unidades por trimestre, de acordo com o Business Insider.