PSA aposta no carsharing e na reparação. Quer abrir 88 oficinas

O grupo PSA vai acelerar nos serviços de carsharing em Portugal já em 2018. Quer também ser líder em reparação multimarca, com a abertura de 88 oficinas.

O grupo PSA vai acelerar nos serviços de carsharing em Portugal já em 2018. Quer também ser líder em reparação multimarca, com a abertura de 88 oficinas.

A PSA não quer limitar-se aos serviços de fabricante automóvel em Portugal. Os serviços de carsharing chegam à região de Lisboa “ainda no primeiro semestre”. Em termos de reparação, a grande aposta é nas oficinas multimarca: a PSA vai investir 1,5 milhões de euros para se tornar líder deste segmento até 2020. Quer chegar às 150 oficinas.

O serviço de carsharing do grupo PSA, o Emov, já está a caminho de Portugal. A estreia, marcada para “muito em breve” — durante o primeiro semestre de 2018 — traz a Lisboa o serviço que existe há pouco mais de um ano em Madrid. Vem concorrer com serviços como a alemã DriveNow, um investimento da Brisa, e a portuguesa City Drive.

Para além do desenvolvimento das soluções de mobilidade, a fabricante automóvel lança outras novidades. “Revolucionámos o pós-venda“, afirma o diretor da PSA, Alfredo Amaral. As 62 oficinas multimarcas que existem em Portugal, da rede Euro Repar Car Service, vão passar a 90 em 2018 e a 150 em 2020. Desta forma, a PSA pretende fazer frente ao atual líder de mercado, a Bosch Car Services, que detém para já 143 destes estabelecimentos. O investimento será de 1,5 milhões de euros, a serem distribuídos pelos três anos, até 2020.

Estas oficinas, apesar de multimarca, terão propostas direcionadas para as marcas da PSA, como “não podia deixar de ser”, avança o Alfredo Amaral. Para alargar, o plano é “captar aqueles que são bons localmente“, mas se houver investidores interessados em lançar uma oficina, a PSA tem “inteira disponibilidade para apoiar”, afirma Nuno Gregório, o responsável pela Euro Repar Car Service em Portugal.

Com as novas oficinas, a PSA pretende conquistar a larga margem de clientes que prefere os reparadores independentes — 74%. A fabricante não deixará de apostar, contudo, nos clientes que preferem a reparação dentro da marca. “Os reparadores autorizados vão continuar a existir“, assegura Alfredo Amaral. Para os clientes que preferem pôr mãos à obra, a PSA oferece ainda a opção de recorrer ao Mister Auto, uma plataforma online onde poderão comprar as peças e obter assim a reparação ao custo mais baixo. Com as mudanças, a marca pretende alargar a base de clientes, “centrarmo-nos muito mais naquilo que são as necessidades”, justifica o diretor.