Portugal emite até 1.500 milhões em dívida de curto prazo

IGCP volta a emitir dívida de curto prazo na próxima quarta-feira, aproveitando ambiente de juros negativos para se financiar com bilhetes do Tesouro a seis e 12 meses.

IGCP volta a emitir dívida de curto prazo na próxima quarta-feira, aproveitando ambiente de juros negativos para se financiar com bilhetes do Tesouro a seis e 12 meses.

Portugal regressa ao mercado de dívida na próxima semana, contando emitir até 1.500 milhões de euros em bilhetes do Tesouro a seis meses e 12 meses, numa altura em que beneficia de um ambiente favorável de baixos juros.

“O IGCP vai realizar no próximo dia 15 de novembro pelas 10h30 horas dois leilões das linhas de bilhetes do Tesouro com maturidades em 18 de maio de 2018 e 16 de novembro de 2018, com um montante indicativo global entre 1.250 milhões e 1.500 milhões de euros”, anunciou a agência que gere o crédito público.

Ainda esta quarta-feira o IGCP levantou 1.250 milhões de euros em obrigações a dez anos, numa operação de financiamento em que pagou o juro mais baixo de sempre.

Tendo em conta o comportamento do mercado, o Tesouro português deverá registar taxas de juro negativas neste duplo leilão de dívida de curto prazo, em linha com as taxas que tem observado nos últimos leilões de bilhetes. Atualmente, a yield implícita nos bilhetes a seis meses cai para -0,413% e a taxa dos bilhetes a 12 meses segue nos -0,329%.

Neste ambiente de juros baixos, o Governo português tem acelerado o ritmo de reembolsos antecipados ao Fundo Monetário Internacional. Já pagou 66% do empréstimo total do Fundo mas conta pagar mais 3.000 milhões até final do ano, o que vai permitir reduzir os custos com a dívida que contraiu junto da instituição liderada por Christine Lagarde.