#parlem ou #hablemos? Milhares de espanhóis pedem diálogo

Para este movimento, a divisão entre Espanha e Catalunha resolve-se com diálogo. Falemos então.

Se amor se escreve da mesma forma em espanhol e catalão, porque não falar? Numa altura em que os ânimos em território espanhol permanecem exaltados, há um movimento que quer apelar ao diálogo entre espanhóis e catalães. O Parlem, Hablemos ou, em português, “falemos”, quer que se ponham de lado as diferenças e se abracem as semelhanças para, a partir daí, encontrar uma solução para o que está a acontecer.

Ver Tweet de @hablemosparlem

“Ambos os parlamentos têm cortado os canais de comunicação”, pode ler-se no comunicado de imprensa. “Esta rutura no diálogo resulta da incapacidade política dos representantes, que têm abordado este conflito de maneiras que não pertencem a uma democracia madura”. Assim, o movimento pede que os governantes dos dois lados da barricada se unam nas semelhanças e falem.

O apelo ao diálogo é feito não só nas redes sociais, através do design atrativo e das hashtags #parlem e #hablemos, mas também nas ruas. Para este sábado, estão programadas várias concentrações, com o movimento a pedir que todos estejam vestidos de branco e levem bandeiras brancas. É pedido também que todos pendurem bandeiras brancas nas janelas e varandas, “para relembrar aos políticos que os estamos a ver”.

Ver Tweet de @hablemosparlem

“A nossa plataforma pede ao Governo da Catalunha e ao Governo de Espanha, no mesmo grau, que criem espaços para diálogo real, onde as diferentes posições sejam expressas livremente e sirvam como base para gerar um debate saudável e sereno”, conclui o movimento. Será o diálogo suficiente para resolver estas divergências?

Milhares nas ruas pedem diálogo

Os espanhóis responderam ao apelo do movimento. Este sábado, milhares manifestaram-se nas ruas, apelando ao diálogo e à unidade, dias antes de o Parlamento catalão se reunir em sessão plenária para debater uma declaração unilateral de independência. Recorde-se que o Tribunal Constitucional espanhol decidiu suspender esta sessão, mas os catalães deverão desafiar esta decisão e reunir-se na mesma.

A praça Colón e a rua de Serrano, em Madrid, encheram-se de bandeiras espanholas para defender a unidade de Espanha, a Constituição e o estado de direito.

Também em Barcelona decorrem manifestações. Na praça Sant Jaume, milhares de pessoas juntaram-se para reclamar o diálogo entre o Estado central e o executivo catalão. Os manifestantes largaram balões e gritaram palavras de ordem como “o povo catalão não quer divisão” e “Espanha é melhor do que os seus governantes”.